Lula deixou de ser doutor em Arapiraca

Justiça anula o show de vassalagem promovido pela Universidade Estadual de Alagoas

  • Augusto Nunes | Do R7

Divulgação

Acionado por uma vereadora do PSDB, o juiz Carlos Bruno de Oliveira Ramos, da comarca de Arapiraca, anulou o título doutor honoris causa conferido ao ex-presidente Lula pela Universidade Estadual de Alagoas. "Não é razoável, nem atende à moralidade administrativa conceder honraria a alguém condenado judicialmente que ainda responde a outras ações penais", lembrou um trecho da sentença.

Duas vezes condenado em duas instâncias por corrupção e lavagem de dinheiro, às voltas com um buquê de processos cabeludos, Lula já era doutor em ladroagem em 2017, quando foi homenageado em Arapiraca. Mas o ideal é que tais questões sejam resolvidas não pela Justiça, mas pelas universidades que afundaram na sabujice e fizeram a opção preferencial pela vassalagem.

Ainda que Lula não se tivesse transformado em chefe de quadrilha, só áulicos vocacionais ousariam promover a doutor honoris causa um ex-presidente que nunca escondeu seu desprezo pelo estudo. "Leitura é pior que exercício em esteira", diz num vídeo o populista que nunca leu um livro. Em outro, o ex-presidente que não sabe escrever confessa que driblou as salas de aula: "Sempre fui meio preguiçoso". Num exame do Enem, Lula seria reprovado com louvor. E provavelmente acha que honoris é algum Honório com erro de revisão.

Que os idealizadores das homenagens encenadas em várias universidades sejam cobrados por estudantes capazes de ver as coisas como as coisas são e de contar o caso como o caso foi. Reitores e professores ampliaram o acervo da sala de troféus imerecidos ofertados a Lula. Promoveram a doutor honoris causa um analfabeto funcional que naufragou na bandidagem. Que sejam punidos com o desprezo reservado a quem perde a vergonha — ou nunca soube o que é isso.

Últimas