Autos Carros Falta de chips leva a fechamento de fábricas de carros na Europa e EUA

Falta de chips leva a fechamento de fábricas de carros na Europa e EUA

Audi, Volkswgen e Ford estão entre as empresas afetadas pela ausência no fornecimento de chips e semicondutores

  • Autos Carros | Marcos Camargo Jr.

Ford suspende a produção em Saarlouis, na Alemanha

Ford suspende a produção em Saarlouis, na Alemanha

Ford/Divulgação

Em meio à recuperação da vendas de automóveis em todo o mundo a falta de fornecimento de chips e semicondutores, usados largamente na fabricação de veículos, tem levado à suspensão do processo fabril em vários países.

ALÉM DA FORD OUTRAS FÁBRICAS VÃO FECHAR NO BRASIL? Veja o vídeo!

A Ford acaba de suspender a produção em Saarlouis, Alemanha, até 19 de fevereiro por conta da escassez de chips usados em sistemas elétricos. No local é produzido o carro mais vendido da marca na Europa, o Focus. No local há 5.000 funcionários que entraram em licença por um mês. O mesmo já ocorreu em Louisville, no Kentucky, Estados Unidos.

FORD - MOTIVO da saída e HISTÓRIA da marca no Brasil. Veja o vídeo!

Segundo a CNN as montadoras Volkswagen, Fiat Chrysler, Toyota, Nissan e Honda estão entre as outras montadoras que sofrem com a escassez de chips.

Falta destes componentes já prejudica a produção de automóveis da Volkswagen

Falta destes componentes já prejudica a produção de automóveis da Volkswagen

Volkswagen/Divulgação

No caso da VW a falta destes componentes já prejudica a produção de automóveis no mercado europeu. No caso da Audi o site Carscoops reporta redução no ritmo de produção em Ingolstadt e Neckarsulm por falta de semicondutores e microchips. Hoje estes componentes são usados largamente em sistemas como controle de Cruzeiro adaptativo, frenagem automática, controles da transmissão, iluminação, aceleração e frenagem.

Audi reduz ritmo de produção em Ingolstadt e Neckarsulm

Audi reduz ritmo de produção em Ingolstadt e Neckarsulm

Audi/Divulgação

A falta global de componentes se deve à pandemia da covid-19. Com a queda brutal nas vendas em 2020 os fabricantes suspenderam contratos de fornecimento com inúmeras empresas prevendo redução nas vendas. Os fabricantes, em sua maioria chineses, passaram a elevar a produção para empresas que fabricam smartphones, notebooks e jogos, uma demanda subiu em meio à pandemia. Agora o ajuste da produção será feito aos poucos. Em termos mundiais espera-se que a produção de veículos cresça 9% em 2021. A Anfavea prevê aumento de 15% este ano no Brasil, acima, portanto, da média mundial.

Últimas