Autos Carros Honda Civic mudadevisual nos EUA mas mantém motores 2.0 e 1.5 turbo

Honda Civic mudadevisual nos EUA mas mantém motores 2.0 e 1.5 turbo

Nova geração será produzida no Canadá; vinda ao Brasil ainda é incerta

Resumindo a Notícia

  • Carro tem tem 4,673 m de comprimento
  • Modelo ganhou central multimídia de 7 e 9 polegadas
  • Sedã tem sistema de som Bose de 12 alto-falantes
  • Novidade vem equipada com pacote Honda Sensing
Sedã médio conta com um design mais conservador

Sedã médio conta com um design mais conservador

Honda/Reprodução

Depois de mostrar o novo Civic, a Honda finalmente lança o sedã médio nos Estados Unidos onde começa a ser vendido ainda neste ano. A novidade tem traços mais conservadores, diferente da versão anterior que tinha um desenho mais ousado. Além disso, a fabricante manteve os motores 2.0 e 1.5 turbo. O sedã médio, que será fabricado no Canadá, ainda é incerto no Brasil, uma vez que não se sabe se será importado ou produzido por aqui. Mesmo diante do foco de eletrificação a marca não detalhou versões híbridas ou elétricas no mercado norteamericano.

NOVO HONDA CIVIC 2021 - 11ª geração: vem para o Brasil ou vai sair de linha? Veja o vídeo!

O design desta nova geração deve causar polêmica, já que é bem mais conservador nas linhas, o que o difere das gerações anteriores, que eram mais arrojadas. A dianteira tem grade e faróis em LED bem afilados, além de ter uma ampla entrada de ar. Os para-choques têm um aspecto mais elegante e as rodas têm traços mais simples. Os faróis de neblina são iguais aos da antiga versão. A traseira tem lanternas verticais bem afiladas, que sobrepõem a tampa do porta-malas.

Em relação a medidas o novo Honda Civic tem 4,673 m de comprimento, 2,735 m de entre-eixos, 1,800 m de largura e 1,414 m de altura. O porta-malas terá capacidade de 419 litros.

Traseira tem lanternas verticais bem afiladas

Traseira tem lanternas verticais bem afiladas

Honda/Reprodução

Por dentro, a Honda colocou no Civic 2022 um interior mais limpo. Com isso, os botões de ar-condicionado, pisca alerta, entre outros foram colocados na central multimídia, que agora é do tipo flutuante e tem 7 polegadas para as versões LX, Sport e EX e 9 polegadas para versão Touring. A tecnologia permite fazer o espelhamento de smartphones sem fio com os sistemas Android Auto e Apple CarPlay. Além disso, o painel de instrumentos tem tela digital de 7 polegadas e 10,2 polegadas para a versão Touring. Há também carregador wireless para smartphones, entradas USB e 12V mais expostas e sistema de som Bose com 12 alto-falantes.

Modelo tem 2,735 m de entre-eixos

Modelo tem 2,735 m de entre-eixos

Honda/Reprodução

A montadora ainda o equipou com o pacote Honda Sensing, que é um assistente de condução e segurança. Por conta disso, o carro vem equipado com câmera frontal, oito radares para detecção de pedestres, ciclistas e veículos e frenagem autônoma de emergência. O carro ainda possui controle de cruzeiro adaptativo e assistente de permanência em faixa, novo airbag frontal chamado de Donut, que tem três camadas de bolsas infláveis, o que reduz a chance dos ocupantes de baterem a cabeça ao deslizar pelo airbag no impacto de um acidente.

Sedã ganhou painel de instrumento digital

Sedã ganhou painel de instrumento digital

Honda/Reprodução

Mesmos motores
Apesar das novidades visuais, tecnológicas e de segurança, a motorização foi mantida pela Honda. O novo Civic será equipado nas versões LX e Sport com motor 2.0 aspirado, que entrega 160 cv a 6.500 rpm e tem torque de 19 kgfm a 4.200 rpm. Já as variantes EX e Touring são equipadas com propulsor 1.5 turbo de quatro cilindros, que tem desempenho de 182 cv a 6.000 rpm e torque de 24,5 kgfm a 1.700 rpm. A transmissão é do tipo CVT para os dois trens de força.

Modelo ganhou nova central multimídia

Modelo ganhou nova central multimídia

Honda/Reprodução

No Brasil
O novo Honda Civic é esperado por aqui apenas para o próximo ano. No entanto, ainda existe uma incerteza se o sedã será produzido em Sumaré, em São Paulo ou importado. O motivo desta dúvida é que com a estreia do novo City, o que deve ocorrer ainda neste ano. Desta forma, a montadora deve posicioná-lo para um degrau superior.

*Em colaboração Felipe Salomão

Últimas