Autos Carros Mais rápido do mundo: Aion Hyper SSR já pode ser encomendado

Mais rápido do mundo: Aion Hyper SSR já pode ser encomendado

Esportivo tem motores elétricos de 1.242 cv e faz de zero a 100 km/h em 1,9 segundos

Resumindo a Notícia

  • Modelo pode atingir a velocidade máxima de até 300 km/h
  • Esportivo tem multimídia de 14,6 polegadas
  • Não há informações sobre o conjunto de baterias e autonomia do bólido
Modelo tem traços arrojados com faróis dianteiro afilados

Modelo tem traços arrojados com faróis dianteiro afilados

GAC/Divulgação

Rival do Rimac Nevera, que faz de zero a 100 km/h em 1,97 segundo, o Aion Hyper SSR entrou em pré-venda na China. Segundo a fabricante, é possível sair da inércia até os 100 km/h em 1,9 segundo, o que o torna o carro mais rápido do mundo. O modelo utiliza motorização elétrica de 1.242 cv e tem um visual futurista.

Modelo tem asas no estilo gaivota

Modelo tem asas no estilo gaivota

GAC/Divulgação

Visualmente, o Aion Hyper SSR tem traços arrojados com faróis dianteiro e traseiro afilados, duas grandes entradas de ar, asas no estilo gaivota e amplos difusores traseiros. Já o interior combina duas telas, sendo que o painel de instrumentos tem 8,8 polegadas e a central multimídia é de 14,6 polegadas. Ainda há bancos esportivos, iluminação ambiente e um volante na cor roxa. 

Interior conta com painel de instrumentos tem 8,8 polegadas e a central multimídia é de 14,6 polegadas

Interior conta com painel de instrumentos tem 8,8 polegadas e a central multimídia é de 14,6 polegadas

GAC/Divulgação

O Aion Hyper SSR vem equipado com motores elétricos, mas a marca não informou quantos serão. Segundo sites estrangeiros, esportivo deve contar com quatro propulsores, que entregam 1.242 cv com o torque de 1.223 kgfm. Ainda de acordo com publicações internacionais, o bólido eletrificado deve atingir a velocidade máxima de até 300 km/h. Não há informações sobre o conjunto de baterias e autonomia do modelo.

*Com a colaboração Felipe Salomão

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas