Vendas de automóveisna Itália tem queda de quase 90% 

Quarentena total no país influenciou na queda: Ásia restabelece normalidade

O mundo está enfrentando uma das piores epidemias da história, com isso muitos setores de trabalho foram prejudicados, incluindo o automotivo. A Itália, um dos países mais prejudicados pelo Covid-19, registrou um número de vendas semelhante aos anos de 1960. O país europeu teve uma queda de 85,4%, em relação ao mesmo mês do ano passado. Foram registradas somente 28.236 veículos vendidos. Enquanto a China, Coreia e Japão começam a reestabelecer a produção e venda de veículos à um patamar de 85% a Europa ainda está bem longe de ver a crise terminar.

Na Itália os dados apresentados revelam o terceiro mês seguido que o país segue registrando queda e a expectativa é que os números caiam ainda mais nos próximos meses. A Unione Nazionale Rappresentanti Autoveicoli Esteri (UNRAE), que é a associação da indústria automotiva italiana, prepara propostas para apresentar para o governo como forma de obter incentivos, financiamento e proteção aos empregos do setor no país.

Divulgação

Atualmente, o setor automotivo é responsável por 10% do PIB da Itália.

Apenas duas montadoras registraram crescimento no mês de março, Tesla e Aston Martin. A primeira registrou aumento de 57,62% comercializando 424 veículos e a Aston Martin registrou duas vendas, número 100% maior que o mesmo mês do último ano.

Divulgação

No segmento de usados a queda foi de 83,4% nas vendas registrando apenas 171.556 veículos transacionados. Os dados mostram que o impacto tem sido forte em todo o setor com lojas, concessionárias e fábricas paralisados.

*Com a colaboração de Guilherme Magna