Defesa faz parceria na área militar com árabes

Comitiva brasileira participa de feira voltada para produtos bélicos e assina acordos de cooperação

  • Blog do Nolasco | Thiago Nolasco, da Record TV, e Renato Souza, do R7

Em visita aos Emirados Árabes, Bolsonaro esteve no prédio mais alto do mundo

Em visita aos Emirados Árabes, Bolsonaro esteve no prédio mais alto do mundo

Com o objetivo de impulsionar a indústria nacional de defesa, o governo brasileiro fará parceria no setor com países árabes. A comitiva do Ministério da Defesa permanece na região até o próximo dia 18, e neste domingo (14) os representantes do Brasil participam do Dubai Air Show, uma das principais exposições da indústria aeroespacial no mundo. 

O presidente Jair Bolsonaro acompanha a agenda. De acordo com a pasta, a Secretaria de Produtos de Defesa (Seprod) formaliza um "memorando de entendimento" com o International Golden Group, a empresa líder no fornecimento de produtos destinados às Forças Armadas dos Emirados Árabes Unidos (EAU).

Os Emirados Árabes estão entre os cinco países que mais adquirem produtos brasileiros ligados à indústria de defesa. Somente entre 2019 e 2020, o Brasil exportou para a região 426,2 milhões de dólares em equipamentos bélicos. Dois novos acordos foram firmados há dois anos, o que expandiu o comércio.

A comitiva brasileira também vai passar por Bahrein e Catar, onde é esperada a realização de novas parcerias. No dia 17, no Catar, será assinado um acordo com o Ministério da Defesa do país. 

Prédio mais alto

Em visita aos Emirados Árabes, o presidente Jair Bolsonaro esteve no prédio mais alto do mundo. O Burj Khalifa tem 828 metros de altura e 163 andares. O edifício, que pode ser visto de longe, se destaca na moderna cidade de Dubai, a maior do país.

O prédio é quase 5 vezes maior que o arranha-céu mais alto da cidade de São Paulo, o Platina 220, que ainda está em construção. O Burj Khalifa foi inaugurado no ano de 2015 e, desde então, se tornou o ponto turístico mais visitado da região.

Últimas