Blog do Nolasco Indicação de Augusto Aras deve enfrentar resistência

Indicação de Augusto Aras deve enfrentar resistência

Presidente Jair Bolsonaro enfrenta momento turbulento com Senadores e indicados, Agusto Aras (PGR) e André Mendonça (STF), enfrentam dificuldades para terem nomes aprovados.

  • Blog do Nolasco | Thiago Nolasco, da Record TV

O procurador Augusto Aras

O procurador Augusto Aras

Antonio Augusto/Secom/PGR - 15.12.2020

O Presidente Jair Bolsonaro (sem partido), confirmou nesta terça-feira a indicação de Augusto Aras para mais um mandato de dois anos a frente da PGR, Procuradoria Geral da República. Em 2019, quando foi conduzido ao cargo pela primeira vez, o procurador, não teve dificuldades ao passar por sabatina no Senado Federal. A aprovação ocorreu com os votos de 68 senadores, um número alto diante de 81 votos possíveis. 

Agora, Augusto Aras, terá que passar por nova sabatina e votação no Senado e nada indica que, será fácil. O Blog apurou com Senadores que, o momento é delicado, um deles disse: "quadro bem formado (Augusto Aras), construiu uma relação, mas nesses últimos tempos, eu senti algumas reações de alguns companheiros (Senadores), a certas situações geradas, por não pronunciamentos do PGR em relação à Presidência da República. Atitudes tomadas e outras não tomadas com relação ao Presidente e não sei se vai refletir (na votação).

A resistência é a mesma enfrentada pelo Ministro André Mendonça, indicado por Jair Bolsonaro para o Supremo Tribunal Federal e reflete o momento conturbado da relação do Presidente da República com Senadores.

Desde a criação da CPI da Pandemia, os ruídos vem aumentando. Os enfrentamentos de Bolsonaro ao G7, grupo de parlametares da oposição na CPI, também ajudam a desgastar a relação. Muitos Senadores não entendem que os ataques do Presidente são direcionados só ao grupo, o que engrossa a oposição no Senado. Outro parlamentar disse ao Blog que, neste momento,  "o presidente (Jair Bolsonro) é o melhor e o pior cabo eleitoral".

Últimas