Christina Lemos Agência atualiza tabela de frete em novo aceno a caminhoneiros

Agência atualiza tabela de frete em novo aceno a caminhoneiros

A nova tabela de frete vai levar em consideração a variação no preço do óleo diesel no mercado nacional

A nova tabela de frete vai levar em consideração a variação no preço do óleo diesel no mercado

A nova tabela de frete vai levar em consideração a variação no preço do óleo diesel no mercado

ISAAC FONTANA - 02.03.2021/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

Temendo uma crise e uma eventual greve, a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) informou que publicará nesta quarta-feira (3) novos valores de pisos mínimos de frete do transporte rodoviário de cargas. A medida, um dia depois de o presidente Bolsonaro ter anunciado a redução da taxação do óleo diesel por dois meses, é mais um aceno aos caminhoneiros.

A nova tabela de frete vai levar em consideração a variação no preço do óleo diesel no mercado nacional superior a 10% em relação ao preço considerado na planilha de cálculos da Política Nacional de Pisos Mínimos de Frete, como prevê a Lei 13.703/2018.

Nesta terça, o presidente comemorou junto a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, a MP (Medida Provisória) que zerou as alíquotas da contribuição do PIS/Cofins incidentes sobre a comercialização e a importação do combustível e também do GLP de uso residencial. "Isso não é interferência! Isso é transparência, coisa que não tínhamos e vão passar a ter agora a partir dos próximos dias", disse Bolsonaro.

Na semana passada, caminhoneiros entraram em greve em Minas Gerais, pedindo redução do ICMS. No começo de fevereiro, houve paralisação em estradas nas cidades de Cana Verde, Minas Gerais; Itatim e Vitória da Conquista, na Bahia, Colinas, no Tocantins e Votorantim, em São Paulo.

Últimas