Christina Lemos Alcolumbre suspende análise de indicação de Mendonça ao STF

Alcolumbre suspende análise de indicação de Mendonça ao STF

Após pedido de impeachment de Alexandre de Moraes, senador adiou a pauta na Comissão de Constituição e Justiça

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que adiou a análise da indicação de Mendonça

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), que adiou a análise da indicação de Mendonça

REUTERS/Adriano Machado

Após o pedido de impeachment contra o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes, o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) decidiu nesta sexta-feira (20) suspender a análise da indicação de André Mendonça para o STF na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado.

No fim na tarde, o presidente Jair Bolsonaro enviou o pedido contra Moraes ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

Segundo interlocutores, Alcolumbre disse que o gesto do presidente Bolsonaro é uma afronta gravíssima às instituições e sem precedentes. "Jamais um presidente da República assinou um pedido de impeachment contra um ministro do STF”, teria dito o senador.

Alcolumbre afirmou ainda que "o mesmo presidente que ataca o STF não pode esperar celeridade à apreciação de uma indicação sua para esta mesma Corte". “Estamos gastando uma energia gigante com coisas sem futuro e sem sentido, num momento grave para o Brasil.”

O senador ouviu de vários colegas manifestações de apoio a esta sua posição. Alcolumbre declara ter aprendido muito na presidência do Senado Federal, que ocupou de 2019 a 2020, sobre a importância da harmonia e independência entre os poderes. Inclusive, por esta razão, durante sua gestão, não pautou a CPI do Judiciário, então batizada de “CPI da Lava Toga”.

Alguns exigiram que ele, considerado importante aliado de Bolsonaro na Casa, tomasse uma posição firme e simbólica, uma vez que o Planalto não aceitou os gestos de pacificação recentes.

Últimas