Coronavírus

Christina Lemos Anvisa responderá questões do STF sobre vacina até sexta, por escrito

Anvisa responderá questões do STF sobre vacina até sexta, por escrito

Ministro Ricardo Lewandowski determinou que agência explique o desenvolvimento da vacina, cujo estudo ficou suspenso por mais de um dia

  • Christina Lemos | Chris Lemos, da Record TV

Pesquisa da Coronavac

Pesquisa da Coronavac

Wu Hong/EFE/EPA - 24.09.2020

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) fará os esclarecimentos solicitados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) por escrito e até sexta-feira (13) em relação aos estudos da Coronavac.

O ministro Ricardo Lewandowski assinou despacho na tarde de terça-feira (10) dando prazo de 48 horas para que o órgão dê informações sobre os critérios usados para os testes da vacina Coronavac e o atual estágio de aprovação desta e demais vacinas contra a covid-19.

Leia também: Morte de voluntário em estudo da Coronavac teria sido suicídio

Na segunda-feira (9), a agência suspendeu a pesquisa após a morte de um participante. A decisão foi criticada pelo governo de São Paulo, que afirmou que o caso analisado seria um suicídio. A agência já liberou a retomada da produção da vacina pelo Instituto Butantan.

"Determino que a Anvisa, observado o âmbito de sua autonomia técnica, preste informações complementares àquelas já ofertadas pela Presidência da República e pela Advocacia-Geral da União, acerca dos critérios utilizados para proceder aos estudos e experimentos concernentes à vacina acima referida, bem como sobre o estágio de aprovação desta e demais vacinas contra a Covid-19", afirmou Lewandowski, no despacho.

Últimas