Christina Lemos Barros escala time de vice-líderes entre novatos e membros do Centrão

Barros escala time de vice-líderes entre novatos e membros do Centrão

Serão treze os deputados responsáveis por angariar apoio político e voto junto às legendas do bloco, que consolida sua força no governo

Centrão se alinha para apoiar o Palácio do Planalto

Centrão se alinha para apoiar o Palácio do Planalto

Luis Macedo/Câmara dos Deputados - 4.2.2020

A nova composição de lideranças do governo na Câmara confirma as legendas do Centrão como eixo político de apoio ao Planalto. O time completo foi levado esta manhã, pelo líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), à presença do Presidente Bolsonaro.

A reorganização de alianças é tida como fundamental para a estabilidade política e encerra a primeira etapa da gestão de Bolsonaro, em que se julgava ser possível governar sem a formação de uma base de apoio parlamentar.

Desta forma, dez novos vice-líderes, escolhidos entre representantes do Centrão e pequenas legendas satélites, agregadas ao bloco, assumirão a defesa do governo e a tarefa de captação de votos em favor das teses de interesse do Planalto.

São eles: Luiz Lima (PSL/RJ), Giovani Cherini (PL/RS), Lucio Mosquini (MDB/RO), Capitão Alberto Neto (Republicanos/AM), Paulo Azi (DEM/BA), Joaquim Passarinho (PSD/PA), Gustinho Ribeiro (Solidariedade/SE), Carla Dickson (PROS/RN), Greyce Elias (Avante/MG) e Marreca Filho (Patriota/MA). A maioria deles, parlamentares novatos, de pouca expressão política, mas alinhados com o comando.

Outros três foram reconduzidos ao posto de vice-líderes: Alusio Mendes (PSC-MA), Evair Vieira de Melo (PP-ES) e José Medeiros (PODE-MT), de acordo com informe da liderança do governo na Câmara.

No Senado, no entanto, o Planalto ainda não conseguiu reproduzir estrutura de apoio semelhante, para sustentação de sua articulação parlamentar. O Centrão é um bloco originado entre os deputados, sem relação com a dinâmica própria aos senadores.

Últimas