Christina Lemos Congresso reage à suspensão da vacina e convoca envolvidos

Congresso reage à suspensão da vacina e convoca envolvidos

Tanto no Senado quanto na Câmara, parlamentares cobram explicações da Anvisa e do Instituto Butantan

  • Christina Lemos | Com informações de Ângela Oliveira, da Record TV

Integrantes da Anvisa em entrevista coletiva nesta terça (10)

Integrantes da Anvisa em entrevista coletiva nesta terça (10)

Youtube / Divulgação

A postagem do presidente Jair Bolsonaro numa rede social dizendo que 'ganhou' a disputa com o governador de São Paulo, João Doria, sobre a vacina Coronavac — que teve seus testes suspensos pela Anvisa — vem causando um forte impacto no mundo político.

A bancada do PSOL convocou o presidente da Anvisa para prestar esclarecimentos à Câmara dos Deputados. “Como é nítido, sem amparo em medidas científicas e desrespeitando autoridades sanitárias nacionais e internacionais, na linha do Presidente da República, uma possível gestão frente à ANVISA que desrespeite às orientações das autoridades sanitárias pode levar a uma tragédia sem precedentes no nosso país". Para a deputada federal Samia Bonfim, "por conta de declaração de Jair Bolsonaro, dizendo-se "vencedor" por conta da suspensão, a Anvisa embasa sua decisão numa questão política e não técnica".

O deputado Coronel Tadeu (PSL) aprova a ação do presidente: "Enquanto João Doria quer emplacar uma vacina que custa caro, tem resultado duvidoso e que ainda não foi aprovada pela Anvisa, o presidente Bolsonaro tem mais é que comemorar mesmo a suspensão da vacina do CoronaVac. O governador João Doria quer tratar o povo paulista e brasileiro como gado. O presidente Bolsonaro, não. Ele trata com responsabilidade e quer cuidar da saúde de todos os brasileiros". Tadeu diz ainda que a "vacina virá, com toda a certeza, em um momento certo e com a vacina absolutamente aprovada pelo órgão oficial de saúde do país".

O deputado Alessandro Molon, do PSB, é outro que discorda da atitude de Bolsonaro: "É estarrecedor que o presidente da República venha a público nas redes sociais comemorar a morte de um voluntário e o que um suposto fracasso de uma vacina destinada a enfrentar uma pandemia tão terrível. É também inaceitável que a Anvisa se preste ao papel de fazer parte deste jogo político baixo".

Os testes da CoronaVac continuam suspensos pela Anvisa e o governo de São Paulo esclareceu que a morte do paciente não tem a ver com o medicamento. O voluntário teria se suicidado há algumas semanas. O Conep, Comissão Nacional de Ética e Pesquisa, diz que os testes com a vacina chinesa têm de continuar.

Últimas