Christina Lemos Doria defende que Brasil tenha até 4 tipos de vacina contra a Covid-19

Doria defende que Brasil tenha até 4 tipos de vacina contra a Covid-19

Governador diz que mantém boas relações com o ministro da Saúde e que Butantan terá capacidade de produção de 100 milhões de doses por ano

O governador João Doria defende que Brasil tenha mais de uma vacina

O governador João Doria defende que Brasil tenha mais de uma vacina

Aloisio Mauricio /Fotoarena/Folhapress - 25.11.2020

Em conversa exclusiva com o blog, o governador de São Paulo, João Doria, defendeu hoje que o Brasil tenha mais de um tipo de vacina contra a Covid-19. “Estarei sempre ao lado do que determina a Ciência. O Brasil pode e deve ter mais de um tipo de vacina contra o coranavírus” – defendeu o titular do Palácio dos Bandeirantes. Quanto à viabilidade técnica para isso, já que algumas vacinas requerem refrigeração de até setenta graus negativos, Doria avalia que a restrição não inviabiliza a utilização dos imunizantes. “Podem ser armazenados em centros capacitados para isso”.

O governo de São Paulo se prepara para receber até janeiro 46 milhões de doses da coronavac – vacina desenvolvida por laboratório chinês, em parceria com o Instituto Butantan. E vem sendo sondado por outros governos da América Latina, como Peru e Argentina, sobre a possibilidade de compartilhamento do conhecimento acumulado sobre o tema.

O governador também relata que continua mantendo boas relações com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, apesar dos últimos episódios que causaram desgaste ao general. “É uma pessoa afável” – reforça o governador. Doria se prepara para ampliar a capacidade de produção do Butantan para produção da CoronaVac em 2021. Com uma nova fábrica, que ficará pronta em novembro, o instituto será capaz de produzir 100 milhões de doses por ano. A maior parte dos recursos para isso virá de doações da iniciativa privada.

Até o momento já foram arrecadados quase R$ 1,8 bilhão.

Últimas