Christina Lemos Mercado vê 'tombo' na inflação para 2023, mostra Banco Central

Mercado vê 'tombo' na inflação para 2023, mostra Banco Central

Boletim Focus divulgado nesta segunda projeta inflação de 5,09% em 2023, ante 7,67% neste ano. Mas indicador descumpre meta

Banco Central: inflação ainda longe do centro da meta

Banco Central: inflação ainda longe do centro da meta

FÁTIMA MEIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-18/05/2022

O BC (Banco Central) divulgou na manhã desta segunda-feira (11) as projeções dos principais agentes financeiros monitorados pela instituição, que compõem os dados compilados pelo Boletim Focus. Os números apontam uma queda expressiva da inflação anualizada. Para 2023, o mercado agora espera redução superior a 2,5 pontos percentuais no IPCA: de 7,67% para 5,09%. Comparado com o último levantamento Focus, no entanto, houve ligeira alta na expectativa da evolução do IPCA para 2023, de 5,01% para 5,09%.

Os números, porém, continuam muito acima do centro da meta, fixada pela autoridade monetária, o que confirma a expectativa de descumprimento desse parâmetro. Para 2022, a meta é de 3,5% e não será alcançada, como admite o próprio Banco Central.

A expectativa também é de freio na aceleração da Selic para o ano que vem, que cairia de 13,75%, em 2022, para 10,50%, em 2023. Os dados sugerem uma estabilização da valorização do dólar perante o real: de R$ 5,13, neste ano, para R$ 5,10, em 2023. As expectativas para o crescimento da economia indicam PIB de 1,59 para o ano corrente. Para o período de janeiro a dezembro de 2023, o mercado projeta crescimento de apenas 0,50% para a economia brasileira.

Para analistas, contribui para esse cenário o recuo dos preços dos combustíveis, que começa a impactar o valor dos alimentos. O temor é que o aumento dos gastos públicos torne o esforço sem efeito.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas