Novo Coronavírus

Christina Lemos Ministério entrega documentos para atestar que pagou por CoronaVac

Ministério entrega documentos para atestar que pagou por CoronaVac

Ministério apresentou ao blog documentos sobre investimento federal na aquisição do imunizante do Butantan

Após o governador João Doria ter acusado o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, de mentir sobre o financiamento da CoronaVac, a pasta procurou o blog para apresentar documentos indicando que o SUS pagou pela vacina. Trata-se do extrato do convênio (conforme imagens abaixo), publicado em 24 de dezembro de 2020.

Mais cedo, em coletiva após a autorização do uso emergencial das vacinas CoronaVac e de Oxford pela Anvisa, o ministro disse que as doses de CoronaVac pertencem ao governo federal pois foram adquiridas do recursos do SUS.

Contrato entre a pasta e o Butantan aponta o custo de R$ 58,20 por dose de vacina

Contrato entre a pasta e o Butantan aponta o custo de R$ 58,20 por dose de vacina

Reprodução
O extrato do convênio foi publicado em 24 de dezembro, no Diário Oficial da União

O extrato do convênio foi publicado em 24 de dezembro, no Diário Oficial da União

Reprodução

Ao ser informado sobre a fala de Pazuello, o governador disse que o ministro mentiu.  “A vacina do Butantan só está aqui porque houve investimento do estado de São Paulo. Não recebemos um centavo do governo federal. Chega de mentiras, ministro”, disse Doria.

"Tudo o que foi comprado pelo Butantan foi com recursos do SUS, sem um centavo de São Paulo", disse Pazuello a jornalistas. "Fomos nós que desenvolvemos o parque fabril do Butantan para a vacina", completou. "Trabalhamos com o Butantan no desenvolvimento da vacina desde o início", finalizou o ministro, reafirmando a exclusividade sobre a produção de São Paulo. "Tudo o que tem no Butantan é contratado pelo Ministério da Saúde, de forma integral."

ERRAMOS: Ao contrário do que foi publicado no título da versão original deste texto, os documentos apresentados pelo ministério não dizem respeito ao pagamento pela etapa de estudos da vacina CoronaVac. O erro foi corrigido.

Últimas