Christina Lemos Não há remédio contra Coronavírus, explica ministro 

Não há remédio contra Coronavírus, explica ministro 

O medicamento Tamiflu, principal retroviral disponível, utilizado para enfrentar outros tipos de gripe, “não responde ao coronavírus”, declara Henrique Mandetta. 

Ministro da Saúde, Henrique Mandetta.

Ministro da Saúde, Henrique Mandetta.

Gustavo Lima/Câmara dos Deputados - 10.06.2014

O ministro da Saúde, Henrique Mandetta, esclareceu esta manhã que o tratamento clássico para pessoas infectadas pelo coronavírus são “medidas gerais de suporte ao paciente”, para amenizar os sintomas, enquanto o organismo produz defesas e o ciclo do vírus encerra. O principal retroviral utilizado no enfrentamento a gripes importantes, o Tamiflu, não tem efeito para este novo tipo de vírus.

Somente serão encaminhados para internação hospitalar pacientes que apresentem complicações graves, em decorrência da contaminação, como pneumonia, por exemplo. Segundo Mandetta, o melhor local para o isolamento de pacientes sem intercorrências graves, é a quarentena doméstica por 14 dias.

O ministro também esclareceu que o novo cenário de presença do vírus no Brasil não impede a adoção da vacina contra a gripe, que começará a ser aplicada a partir do final de março. O Instituto Butantã deverá antecipar a disponibilidade das vacinas para que a campanha deste ano tenha início. “A vacina dá 90% de cobertura para a Influenza”, explica Mandetta. Um eventual paciente suspeito de coronavírus que tenha sido vacinado permitirá mais agilidade no diagnóstico médico, uma vez que as hipóteses de influenza serão de imediato descartadas.

Últimas