Lula

Por Lula, Haddad rompe com jornal 

O ex-prefeito de São Paulo anunciou hoje que deixará de publicar artigos na Folha de São Paulo. O petista considerou "desrespeitoso" editorial do Jornal. Manutenção da prisão de Lula é pano de fundo da divergência

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.

Em artigo entitulado "Despedida", o ex-prefeito de São Paulo e ex-ministro da Educação, Fernando Haddad, declarou hoje que abrirá mão do espaço de opinião que mantinha na Folha de São Paulo. O petista declara que "não desconsidera méritos" do Jornal, mas entende que a Folha "demonstra pouca compreensão com gestos de aproximação e sacrifica as bases de urbanidade que o pluralismo exige". O pano de fundo da divergência envolve o debate em torno da manutenção da prisão do ex-presidente Lula e a disputa eleitoral de 2022. 

A atitude ocorre em reação a editorial desta segunda-feira publicado pela Folha - que Haddad classificou classificou como "desrespeitoso". O petista havia contestado, em postagens na internet, a idéia de que manter Lula preso para retirá-lo da disputa eleitoral de 2022 evitaria a polarização política que supostamente favorece a reeleição de Jair Bolsonaro. Posteriormente, o segundo Haddad, o editorial da Folha interpretou seu protesto como "tentativa oportunista de obter nova chance de disputar e eleição presidencial". No artigo, Haddad reitera sua posição pública sobre a disputa de 2022: "a precedência da candidatura de Lula" - escreveu. 

Últimas