Christina Lemos Portugal: sucesso na gestão da pandemia influiu na vitória

Portugal: sucesso na gestão da pandemia influiu na vitória

Para embaixador português Luís Faro Ramos, diálogo amplo está garantido e resultado acima do previsto “não significa governar de forma absoluta” 

Eleições em Portugal: estabilidade também será positiva nas relações com o Brasil, avalia embaixador.

Eleições em Portugal: estabilidade também será positiva nas relações com o Brasil, avalia embaixador.

Pedro Nunes / Reuters / 25.6.2018

Portugal ainda vive a surpresa do placar da última eleição no país, que consagrou, neste domingo, com maioria expressiva – muito superior à esperada - a recondução do Partido Socialista, do primeiro ministro Antônio Costa. Para analistas, o resultado pode ter sido alcançado graças à reação de parte importante dos eleitores à ascensão de representantes da extrema-direita no país, representados pelo partido Chega.

Outra interpretação da vitória eleitoral robusta dos socialistas apontaria para o caráter plebiscitário do pleito. Os portugueses teriam, em boa medida, sinalizado nas urnas a aprovação à gestão pública da crise de saúde provocada pela pandemia de coronavírus. O país está entre os que tiveram resposta mais rápida e abrangente na proteção de amplas camadas da população frente à ameaça da doença.

Em conversa com o blog, o embaixador de Portugal no Brasil, Luís Faro Ramos, comentou aspectos do resultado eleitoral.

CL - Em que medida a gestão da crise da pandemia se refletiu neste resultado?
A população portuguesa, tal como a população da generalidade dos países por esse mundo fora, tem sido submetida a restrições em virtude da pandemia que ainda não nos abandonou. Em Portugal, a gestão da pandemia pode ser considerada um sucesso e isso mesmo tem sido reconhecido a nível nacional e internacional. Também neste capítulo a estabilidade parece garantida através da continuidade, e o resultado da votação de ontem terá refletido esse desejo da população portuguesa.

CL - A maioria expressiva obtida sinaliza uma gestão mais ágil e hegemônica ou haverá espaço para ouvir as demais correntes políticas?
Ganhar a maioria absoluta não significa governar de forma absoluta, como o próprio Primeiro Ministro afirmou. É norma da vida em democracia que o partido mais votado conviva e dialogue com os outros partidos políticos, designadamente os que estão representados na Assembleia da República. Além do mais, o sistema político-institucional português tem bem estabelecidos os mecanismos de freios e contrapesos próprios de uma democracia.

CL - O que pode representar a eleição para as relações entre Brasil e Portugal?
As relações entre o Brasil e Portugal são sempre muito intensas, independentemente de quem está no poder num ou noutro dos países. Claro que a estabilidade governativa ajuda, sobretudo num ano em que o Brasil está a comemorar o bicentenário da sua independência, mas isso não é o fundamental. O fundamental é que as pessoas, no fundo, é que contam. O Brasil pode sempre contar com Portugal, e esperamos que Portugal possa sempre contar com o Brasil.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas