Christina Lemos Republicano da Bahia é mais cotado para ministério da Cidanania

Republicano da Bahia é mais cotado para ministério da Cidanania

Partido levará nome do deputado federal Márcio Marinho a Bolsonaro nos próximos dias. Aliança projeta apoio à governabilidade até o fim do mandato de Bolsonaro

O partido Republicanos deve ficar com o ministério da Cidadania na reforma ministerial promovida pelo governo Bolsonaro, após a eleição da Câmara e do Senado. O nome que sai na frente nos Republicanos para assumir a pasta é do deputado federal  Márcio Marinho, da Bahia, o preferido do presidente do partido, Marcos Pereira, mas que terá que ser submetido ao aval do presidente Bolsonaro. A meta é obter estabilidade política, com a ampliação da base parlamentar. Correm por fora os nomes dos deputados Jonathan de Jesus (Roraima) e João Roma (Bahia). 

Deputado Márcio Marinho sai na frente para ocupar possível Ministério

Deputado Márcio Marinho sai na frente para ocupar possível Ministério

Nilson Bastian/Câmara dos Depurados

A pasta, muito cobiçada pela sua influência e orçamento, é atualmente ocupada pelo deputado federal Onyx Lorenzoni, que foi exonerado para ajudar na eleição de Arthur Lira (PP-AL) à presidência da Câmara, candidato apoiado pelo Planalto e deve voltar na ocupá-la após a eleição. 

O deputado Márcio Marinho nasceu na cidade de Cabo Frio (RJ), mas sua trajetória política foi feita na Bahia. É radialista e possui formação superior em Gestão Pública. É casado e tem dois filhos. Em 2012, foi candidato a prefeito de Salvador, e em 2014, foi reeleito para o terceiro mandato de deputado federal, com 117.470 votos. Nas eleições 2018, foi reeleito deputado federal com 95.204 votos.

Últimas