Novo Coronavírus

Christina Lemos São Paulo apertará medidas para tentar frear aceleração da covid-19

São Paulo apertará medidas para tentar frear aceleração da covid-19

Governador divulga vídeo em que admite que 'não há profissionais de saúde para atender novos leitos' e adianta 'medida impopular'

Resumindo a Notícia

  • Governador diz que, apesar da alta dos leitos de UTI, não há profissionais de saúde disponíveis
  • "Temos que entrar em uma nova fase mais restritiva", afirmou João Doria em vídeo
  • Estado deverá migrar para a fase roxa, que é mais dura que a atual vermelha
  • Chefe do executivo paulista diz que há duas opções agora: a vacina e o distanciamento
Doria vai endurecer as restrições no estado de SP

Doria vai endurecer as restrições no estado de SP

Divulgação/Governo de SP

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciará no início da tarde desta quinta-feira (11) novas medidas de restrição de circulação para tentar frear a disseminação do coronavírus.

O estado já se encontra na “fase vermelha”, com autorização para funcionamento apenas de serviços essenciais. A previsão inicial era de que esta fase se estendesse até o final da próxima semana.

“Chegamos ao momento mais crítico da pandemia. Essa nova cepa do vírus é muito agressiva”, afirma o governador. “’É a única forma, repito, é a única forma”, reforça em vídeo divulgado nas redes sociais (assista abaixo).

"Estamos fazendo o que está ao nosso alcance para cuidar e salvar a vida de 46 milhões de brasileiros que vivem em São Paulo. Estamos tentando equilibrar essa equação da economia com a saúde. Mas temos que entrar numa nova etapa do plano São Paulo. Ela é mais restritiva, eu reconheço", reconheceu.

O pronunciamento, seguido de entrevista, do governador de São Paulo, do secretário de Saúde e equipe estão previstos para as 12h45, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

“Temos de tentar numa nova etapa. Não é fácil tomar essa decisão, uma decisão impopular, difícil, dura. Nenhum governante gosta de parar atividades econômicas do seu estado. Eu principalmente”, admite Doria. “Mas só há duas alternativas neste momento: a vacina e o distanciamento. Vou honrar o cargo que ocupo e fazer o que for preciso para parar esta segunda onda”.

Até a última quarta-feira (11), o estado de Sâo Paulo contabilizou 62.570 óbitos e 2.149.561 de infecções pelo novo coronavírus. Entre os diagnosticados com covid-19, 1.908.853 se recuperaram, sendo que 212.691 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

Os dados oficiais mostram ainda que 3.617.776 doses de vacinas contra a covid-19 já foram aplicadas em solo paulista até esta quinta-feira (11). Desse total, 2.633.908 tomaram só a primeira dose e 983.868 receberam as duas doses.

*Com a colaboração de Daniela Salerno, da Record TV

Assista ao vídeo abaixo:

Últimas