Coluna do Fraga 86,5% dos brasileiros são contra a legalização do aborto 

86,5% dos brasileiros são contra a legalização do aborto 

86,5% dos brasileiros são contra a legalização do aborto

86,5% dos brasileiros são contra a legalização do aborto

Reprodução

Apesar de ser uma reivindicação de alguns grupos, a legalização total do aborto ainda não é aceita pela maior parte da sociedade brasileira. Uma pesquisa de opinião feita pelo Instituto Paraná Pesquisas mostra que 86,5% dos brasileiros são contrários à legalização do aborto para qualquer situação. Hoje a interrupção da gravidez é permitida no Brasil em três casos: para vítimas de estupro, em caso de risco de vida da mãe ou anencefalia do feto, uma condição incompatível com a vida fora do útero. 

De acordo com a pesquisa, os favoráveis à legalização do aborto para qualquer situação são 10,1%. Não sabem ou não responderam 3,4% dos entrevistados. O instituto ouviu 2.056 brasileiros em 158 municípios das 27 unidades da federação entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro de 2017.

Entre os entrevistados, o apoio à legalização total do aborto é maior entre os mais velhos (a partir de 45 anos, com 11,3% de apoio), entre os entrevistados com ensino superior completo (13,4%) e da região Sul do País (10,7%). 

O resultado da pesquisa mostra que a maioria da população brasileira quer manter a legislação em relação ao aborto como está hoje. Questionados ser eram favoráveis a proibir o aborto para os três casos permitidos hoje, 70% disseram que não

Está em discussão na Câmara dos Deputados uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC 181/15) que pode proibir os casos de aborto hoje permitidos por lei por incluir no texto constitucional que o direito à vida "é inviolável desde a concepção". O projeto, na verdade, não discute o aborto. A proposta, apresentada originalmente no Senado por Aécio Neves (PSDB-MG), é estender a licença-maternidade para mães de bebês prematuros. Mas, ao chegar na Câmara, o texto foi modificado por deputados que incluiram a redação da inviolabilidade.

A mudança causou protestos pelo País e na Câmara. A última reunião foi suspensa após protestos sem a votação dos destaques ao texto. Uma nova votação está prevista para amanhã (5).

A pesquisa do Paraná Pesquisas foi realizada por meio de questionário online. O grau de confiança é de 95% e a margem de erro varia de 2 pontos percentuais para o resultados gerais até 5,5 pontos percentuais para os resultados por região.

    Access log