Coluna do Fraga Aposentadoria aos 65 anos deveria ser para todos, afirma professor

Aposentadoria aos 65 anos deveria ser para todos, afirma professor

Hélio Zylberstajn diz que proposta do governo de 65 anos (homem) e 62 (mulher) é um avanço, mas não torna o sistema igualitário

aposentadoria idade minima 65 anos

Zylberstajn defende aposentadoria aos 65 para homens e mulheres

Zylberstajn defende aposentadoria aos 65 para homens e mulheres

Marlene Bergamo/Folhapress - 13.1.2019

Estudioso do sistema de aposentadoria do país, o professor da Faculdade de Economia e Administração da USP e coordenador do Projeto Salariômetro da Fipe, Hélio Zylberstajn, afirma que do ponto de vista fiscal o governo deveria propor na reforma da Previdência idade mínima de 65 anos para homens e mulheres.

O secretário especial da Previdência e Trabalho, Rogério Marinho, informou nesta quinta-feira (14) que a proposta que será enviada pelo governo ao Congresso prevê idade mínima de 65 (homem) e 62 (mulher).

_ O melhor teria sido equalizar, 65 anos para ambos, porque a mulher é mais longeva do que o homem, então se aposentando aos 62 ela vai contribuir menos e usufruir mais, diz Zylberstajn.

Inflação ameaça Brasil sem reforma da Previdência, diz economista

Autor de uma das propostas de reforma da Previdência encaminhadas ao governo, o pesquisador da Fipe reconhece que a mulher tem direito a algum benefício pelas dificuldades no mercado de trabalho.

_  Por ser mãe, a mulher tem dupla jornada e também enfrenta desvantagem no trabalho, por isso quem tiver dois filhos ou mais deveria se aposentar com 35 anos de contribuição. Mulheres com apenas um filho e homens poderiam se aposentador antes dos 65 anos e tivessem contribuído por 40 anos com o INSS.

Previdência será a possível de ser aprovada, diz Flávio Bolsonaro

Hélio Zyberstajn, no entanto, reconhece que a proposta de idade mínima de 65 anos para homens e 62 para mulheres que o presidente Jair Bolsonaro vai encaminhar ao Congresso é um avanço e no decorrer dos anos terá impacto fiscal interessante.

O professor também lembra que com a proposta do governo Bolsonaro os funcionários públicos vão trabalhar mais.

_ Hoje os servidores públicos se aposentam com 60 anos (homem) e 55 (mulher), isso significa que terão que trabalhar um pouco mais.

Zyberstajn também acredita que a aposentadoria aos 65 anos vai dar equilíbrio ao sistema em relação ao trabalhador vulnerável e o de classe média, que tem mais condições.

_ O trabalhador vulnerável, aquele vive na informalidade, enfrenta o desemprego e poucas vezes tem carteira assinada já se aposenta aos 65 anos, desde que tenha 15 de contribuição.Com a proposta que será enviada ao Congresso, o sistema será mais igualitário.