Coluna do Fraga Depois de Marielle, Cármen Lúcia é pressionada a usar carro oficial 

Depois de Marielle, Cármen Lúcia é pressionada a usar carro oficial 

Ela costuma andar no seu próprio carro quando não está de serviço, mas vem sendo aconselhada para mudar de hábito após a morte da vereadora

Depois de Marielle, Cármen Lúcia é pressionada para usar carro oficial 

Cármen Lúcia mantém malguns hábitos simples

Cármen Lúcia mantém malguns hábitos simples

Ueslei Marcelino/Reuters - 1º.02.2018

Cármen Lúcia sempre foi uma mulher de hábitos simples e de extremo zelo pelo dinheiro público. Quando se tornou presidente da Suprema Corte foi aconselhada a abandonar a rotina de ir trabalhar dirigindo o próprio carro, mas resiste.

Ela faz diariamente o trajeto da casa no Lago Sul ao STF dirigindo o seu Chevrolet Cruze, um sedã médio. Depois de muita insistência de assessores e amigos, passou a usar o carro oficial da Presidência do STF ao sair da Corte para ir a eventos.

Quando assumiu a presidência, em setembro de 2016, deixava a equipe de segurança do tribunal em polvorosa porque além de ir dirigindo, dispensava os batedores.  Em janeiro do ano passado, em uma viagem para visitar o pai, chamou a atenção de moradores do interior de Minas por desembarcar em avião de carreira, sem seguranças ou assessores e alugar um carro popular para chegar, dirigindo, até a cidade de Espinosa.

Depois do assassinato da vereadora carioca Marielle Franco, seus assessores voltaram à carga para que mude o hábito. Não tem dado certo. Ela sempre agradece a preocupação, mas diz que continuará usando o carro particular quando não estiver trabalhando. 

    Access log