Huck precisa baixar a bola se quiser ser presidente da República

Embora ainda diga publicamente que prefira atuar nos bastidores, Luciano Huck está assanhado com a possibilidade de suceder Michel Temer.

Algum amigo, no entanto, precisa dizer a ele que na política os apressados realmente costumam comer cru. 

A Folha trouxe hoje uma notícia preocupante para quem quer ver Angélica desfilando por Brasília. Huck convidou Joaquim Barbosa para um bate-papo e cogitou tê-lo como um dos seus futuros ministros.

Até aí, nada de extraordinário. Barbosa é cortejado por inúmeros candidatos e partidos e tem rejeitado lançar-se à disputa pela Presidência da República.

O que foge ao roteiro é a informação de que Luciano Huck tem aventado também chamar o governador paulista Geraldo Alckmin para ser um dos seus ministros.     

Aí, o caldo entorna.

Ao contrário de Barbosa, que nunca se envolveu na política, Alckmin governa o estado mais populoso do País, está há décadas na vida pública e é o favorito para ser o candidato tucano.  

Parafraseando o ex-jogador Romário, Huck não ganhou nada e já quer sentar na janelinha do avião.