Coluna do Fraga Metrô e CPTM transportaram 40 milhões de passageiros a menos nos dias úteis de 2016

Metrô e CPTM transportaram 40 milhões de passageiros a menos nos dias úteis de 2016

Plataforma do Metrô República nesta quarta-feira (04), às 18h40

Plataforma do Metrô República nesta quarta-feira (04), às 18h40

Fábio Mazzitelli / R7

Em 2016, o número médio diário de passageiros transportados pelo Metrô e pela CPTM nos dias úteis caiu 2,26% em relação a 2015, a primeira queda conjunta das duas companhias registrada nesta década nos dias de maior movimento.

Em números absolutos, foram cerca de 164 mil usuários a menos por dia útil no sistema de transporte sobre trilhos de São Paulo. Projetados no ano, os números batem 40 milhões de passageiros transportados a menos nos dias úteis de 2016, na comparação com 2015. 

Segundo os dados apresentados pelo secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Clodoaldo Pelissioni, durante a audiência de prestação de contas na Assembleia Legislativa de São Paulo, a média diária de passageiros transportados nos dias úteis caiu no Metrô de 4.476.801 para 4.379.523 e na CPTM de 2.783.805 para 2.717.142 --de 2015 para 2016.

Em uma explicação breve, Clodoaldo Pelissioni culpou a "queda da atividade econômica" pelo número menor de passageiros transportados. Segundo o governo paulista, em 2017, esses números voltarão a crescer.

Ampliação da rede sobre trilhos

No mês passado, após seguidos atrasos, o governo de Geraldo Alckmin (PSDB) iniciou uma série de inaugurações de novas estações do Metrô e da CPTM. Pelo cronograma atual, a interligação da Linha 5 (Lilás) do Metrô com as demais linhas do sistema metroviário deve ocorrer entre o final de 2018 e o início de 2019 --essa interligação é considerada essencial para a redistribuição do fluxo dos usuários.

A lentidão na expansão da rede de transporte sobre trilhos na região metropolitana de São Paulo é uma das principais críticas à gestão tucana.

    Access log