Luiz Fara Monteiro Associação anuncia parceria para fomentar tecnologia no setor aéreo

Associação anuncia parceria para fomentar tecnologia no setor aéreo

Associação latino-americana e do Caribe de transporte aéreo propõe novos modelos de negócios para a indústria de viagens

Empresas unem forças para revolucionar o setor aéreo

Empresas unem forças para revolucionar o setor aéreo

William Alves

A Associação latino-americana e do Caribe de transporte aéreo (ALTA) anuncia a TravelX como sua nova Membro Afiliada.  

A empresa de tecnologia, pioneira no desenvolvimento de blockchain, propõe novos modelos de negócios para a indústria de viagens. As propostas permitirão que os provedores distribuam seus produtos como tokens não fungíveis, ou seja, aqueles que não permitem alteração (ou NFTs) associados a moedas digitais estáveis como meio de pagamento. E garante que o atrito em todos os processos de distribuição e pagamento do atual ecossistema de viagens é fortemente reduzido. 

Segundo a ALTA, a tecnologia blockchain é a rede mais segura, fluida e eficiente já criada, pois não depende de servidores centralizados, mas de milhões de servidores não dependentes conectados à rede blockchain e distribuídos em todo o mundo.  

De acordo com a TravelX, os protocolos facilitam a realização de seus processos de distribuição e operação através do Blockchain, gerando novas receitas, reduzindo custos e melhorando significativamente a experiência do cliente. 

Através de uma implementação simples, os fornecedores poderão distribuir seus estoques adicionalmente como tokens e, desta forma, terão maior controle e rastreabilidade sobre seus produtos, garante a empresa.   

Atualmente, a comunidade de usuários de criptomoedas é composta por cerca de 400 milhões de pessoas, número que dobra a cada 12 meses para que os provedores também possam ter acesso imediato a este novo mercado através de integrações da TravelX com as Crypto Exchanges.  

"Estamos muito entusiasmados em começar a fazer parte da Associação Latino-Americana e do Caribe de Transporte Aéreo, a quem respeitamos profundamente seu grande profissionalismo e qualidade de seus membros. Criamos a TravelX porque estamos convencidos de que a maturidade que a tecnologia Blockchain alcançou ajudará na evolução da indústria do turismo. Como membros da ALTA, poderemos trabalhar em conjunto com seus membros para alcançar esse objetivo juntos", disse Juan Pablo Lafosse, CEO da TravelX. 

 "O futuro da indústria aérea já está aqui. Essa parceria nos permite explorar novas formas de gerar valor e eficiência de escala exponencialmente. Ações como compras, reembolsos, cancelamentos ou cobrança de seguros podem ser executadas automaticamente, graças à possibilidade oferecida pela tecnologia blockchain e contratos inteligentes. Na ALTA estamos entusiasmados em trazer aos nossos associados os conhecimentos e tecnologias disponíveis para se manterem na vanguarda da inovação e continuarem trazendo o transporte aéreo para mais lugares e pessoas", acrescenta José Ricardo Botelho, diretor executivo e CEO da ALTA. 

Uma das propostas mais inovadoras  da TravelX é a tokenização dos E-tickets, evoluindo-os para nFTicket que podem ser distribuídos ou trocados entre qualquer ator na rede Blockchain de acordo com  contratos inteligentes ou parâmetros pré-definidos pelo provedor de serviços.   

 Isso é possível neste momento graças à maturidade que a rede Blockchain alcançou nos últimos anos e à integração dessa tecnologia com o mundo tradicional das finanças.  

 Os NFTickets podem ser trocados, transferidos ou vendidos gerando  receitas adicionais para provedores de serviços. Além disso, ao emitir nftickets, os provedores têm maior controle sobre seus estoques, mesmo depois de serem vendidos através de qualquer um de seus canais.   

 Reembolsos e trocas são imediatas e são regidos por contratos inteligentes executados automaticamente. Isso economiza custos e prazos associados ao atendimento ao cliente prestado por trabalhadores humanos. 

Recentemente, a TravelX e a Air Europa, companhia aérea membro da ALTA desde 2015, lançaram a primeira série de NFTickets. As passagens fornecerão um assento em um voo de Madrid para Miami em 29 de novembro de 2022. Além disso, os detentores da NFTicket terão vantagens especiais e acesso a eventos artísticos naquela cidade americana. Este marco marca o início de uma nova era para viagens aéreas.  

 A aliança entre ALTA e TravelX vai além da adesão. Com sua entrada na associação, a TravelX apoiará a ALTA para se tornar a primeira organização do setor aéreo a ser baseada em blockchain.  

Isso significa que as transações da organização podem ser realizadas na rede, agilizando processos e facilitando o acesso de seus membros a ferramentas tecnológicas que geram competitividade.  

"Blockchain é uma tecnologia que está mudando a maneira como fazemos negócios. Isso sempre impactou e mudou a economia, e a maneira como entendemos o valor. Neste caso, a tecnologia blockchain permite simplificar as operações, torná-las onipresentes e instantâneas e, além disso, automatizar operações intermináveis através dos chamados contratos inteligentes. Da ALTA estamos entusiasmados em anunciar que mudaremos nossos processos para blockchain. Uma ação inédita em nossa indústria que vai construir direta e indiretamente o setor na região também reforçará a segurança e os passos que estamos tomando para tornar a equipe cada vez mais ágil", acrescenta Botelho. 

A TravelX usa a rede Algorand, a infraestrutura blockchain mais descentralizada, escalável e segura do mundo.  Algorand também é uma blockchain totalmente livre de carbono, projetada do zero para um impacto ambiental mínimo. 

"A sustentabilidade tem sido um componente central da Algorand desde sua criação. A blockchain  da Algorand  foi projetada do zero para permitir que aplicativos em escala global sejam ecologicamente corretos", disse  o fundador  da Algorand, Silvio Micali. "Estamos entusiasmados em fornecer a infraestrutura blockchain para permitir que a TravelX mude o mundo das viagens de forma ambientalmente amigável."

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas