Luiz Fara Monteiro Azul registra melhores índices de satisfação de Clientes em boletim da ANAC 

Azul registra melhores índices de satisfação de Clientes em boletim da ANAC 

Nível de reclamações da empresa é menos da metade da registrada pela indústria para cada 100 mil Clientes transportados 

Azul: melhores índices de satisfação de clientes, segundo Boletim ANAC

Azul: melhores índices de satisfação de clientes, segundo Boletim ANAC

Vinicius Magalhães

Cem por cento das reclamações respondidas e 91,5% de índice de solução das tratativas. São com esses números que a Azul registra os melhores percentuais de satisfação de Clientes no Boletim de Monitoramento do Consumidor.gov. Os dados referentes aos últimos seis meses mostram ainda que a companhia apresenta a maior nota na satisfação de atendimento dos Clientes: 4,1 numa escala de 1 a 5. 

Além disso, nos primeiros três meses deste ano, o nível de reclamações da empresa foi menos que a metade da registrada pela indústria para cada 100 mil Clientes transportados 

"Sabemos que o início do ano foi marcado por alguns problemas operacionais, mas ficamos muito felizes por registrar esses altos índices de solução nos últimos seis meses. Isso demonstra que mesmo com o aumento no número de reclamações nós atendemos todos os Clientes com a qualidade Azul. Temos uma célula em nossa central de atendimento que cuida desse trabalho e que alimenta todo o negócio da Azul. É a partir da experiência e necessidade do próprio Cliente que entendemos quais os caminhos devemos seguir e as estratégias que precisamos adotar", conta Marco Barbosa, diretor de Clientes da Azul. 

Com a área dedicada para atender as tratativas da plataforma Consumidor.gov, a Azul reforça seu atendimento humanizado, um dos principais pilares da companhia, que provoca reflexos em números na operação e no contato direto com o consumidor. Se considerados apenas os últimos 30 dias, os dados da empresa são ainda melhores, com índice de solução de 93,2% e nota de satisfação de atendimento de 4,2.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas