Luiz Fara Monteiro Emirates com 246 pessoas a bordo: emergência sobre o mar de Barents

Emirates com 246 pessoas a bordo: emergência sobre o mar de Barents

Boeing 777-300ER apresentou pane nos controles a caminho de São Francisco. Tripulação fez três solicitações de desvio e declarou emergência antes de pousar em São Petersburgo

Boeing 777-300ER: emergência sobre o mar de Barents

Boeing 777-300ER: emergência sobre o mar de Barents

Wikimedia Commons

O Boeing 777 é uma das aeronaves mais seguras e bem-sucedidas da história da aviação.

Na aviação, ele é mais chamado de “triplo sete” (Triple 7). Voando desde 1995, quando debutou na American Airlines, a aeronave logo se tornou uma das favoritas das companhias aéreas e de pilotos. 

A Emirates é a companhia que mais possui o triplo sete em sua frota: são 153 voando atualmente. E outros 126 pedidos feitos à Boeing, à espera de entrega.

Foi um Boeing 777-300ER de apenas quatro anos de uso que a companhia escalou para cumprir o voo EK-225, de Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, para São Francisco, nos Estados Unidos, nesta terça-feira (18).

Programada para decolar às 8h45, a aeronave partiu com apenas 19 minutos de atraso.

Estavam a bordo 246 pessoas, entre passageiros e tripulantes. 

O avião seguia sem intercorrências no nível de voo FL340 (10.300 metros) quando, sobre o mar de Barents, cerca de 700 milhas náuticas (1.295 km) a nordeste de Murmansk, território russo, a tripulação relatou problemas no controle da aeronave.

O manual de operações do avião foi consultado e nenhum avanço foi obtido.

O comandante, então, chamou o Controle de Tráfego Aéreo (ATC) e solicitou desvio para Murmansk.

Vinte minutos depois, relata o Aviation Herald, a tripulação voltou a chamar o ATC e fez um novo pedido: uma aproximação para Ekaterinburg, na Rússia.

A caminho do segundo destino, o Emirates fez uma terceira solicitação ao controle de tráfego, desta vez para São Petersburgo, também na Rússia.

Sobre o mar de Barents, ao norte da Noruega e da Rússia, a tripulação declarou emergência e seguiu para São Petersburgo, onde pousou em segurança na pista 28L 45 minutos depois de ter emitido o "mayday".

Não há detalhes do tipo de pane que ocorreu a bordo do Emirates EK-225.

A aeronave ainda está no solo em São Petersburgo. 

Cockpit do Boeing 777-300ER

Cockpit do Boeing 777-300ER

Wikimedia Commons

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas