Luiz Fara Monteiro Mercado doméstico tem mais oferta por voos do que antes da pandemia

Mercado doméstico tem mais oferta por voos do que antes da pandemia

É o que diz relatório da ANAC. Alta foi de 6% frente aos números de maio de 2019

ANAC: oferta por voos domésticos supera período pré-pandemia

ANAC: oferta por voos domésticos supera período pré-pandemia

William Alves

Os principais indicadores do transporte aéreo no mercado doméstico atingiram níveis próximos ao que foi apurado antes do início da pandemia de covid-19, conforme aponta o relatório de demanda e oferta publicado nesta sexta-feira, 1º de julho, pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). A oferta por voo no mercado interno, aferida por ASK (assentos-quilômetros ofertados), teve alta de 6% frente aos números de maio de 2019. Essa foi a primeira vez, nesse mercado, que um dos itens do relatório apresenta crescimento em relação ao período pré-pandemia.

A demanda de passageiros (RPK - passageiros-quilômetros pagos transportados), em maio deste ano, ficou 2,5% menor em relação ao resultado obtido no quinto mês de 2019. Na comparação com igual período do ano passado, os dois indicadores (ASK e RPK) registraram alta, de 87,6% e 71,5%, respectivamente. O número de passageiros pagos transportados no mercado doméstico, que foi de 6,4 milhões em maio agora, ficou 10% menor em relação ao total computado três anos atrás. Frente aos dados apurados no ano passado, no entanto, o crescimento foi de 75,8%.

O transporte de carga e correio pago, em maio, ficou bem próximo ao resultado visto em igual período de 2019, a redução foi de 6,1%, com pouco mais de 36 mil toneladas despachadas dentro do país este ano. Em relação aos números registrados ano passado, o transporte de carga cresceu aproximadamente 16.

Entre as três principais aéreas do país, a Latam foi a que obteve a maior participação de mercado no mês, em termos de RPK, com 33,7%, seguida pela Azul, 33,3%, e Gol, 32,6%. A ocupação de assento das aeronaves teve retração de 8% na comparação com 2019 e 8,6% frente aos números registrados em 2021.

Mercado internacional

Dentre os indicadores aferidos no mercado internacional, o transporte de correio e carga pago segue batendo recorde de toneladas transportadas. Em maio deste ano, foram mais de 88 mil toneladas despachadas em rotas internacionais, trata-se do maior resultado para o mês em 22 anos — desde o início da série histórica. Na comparação com igual período de 2019 e 2021, o indicador apresentou alta de 24,7% e 1,8%, respectivamente.

No quinto mês de 2022, mais de 1,2 milhão de pessoas viajaram em destinos internacionais, essa foi a maior movimentação de passageiros desde fevereiro de 2020. Em relação aos dados apurados no mesmo período de 2019, no entanto, a redução foi de 36,5%.

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas