Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Luiz Fara Monteiro
Publicidade

Motor é desligado em voo, e avião com 51 a bordo faz pouso não programado

Falha em um dos motores ocorreu dez minutos após a decolagem. Incidente se repete 25 dias depois com a mesma companhia, a mesma rota e no mesmo modelo de aeronave na África do Sul

Luiz Fara Monteiro|Do R7


Boeing 737-800 da sul-africana Kulula
Boeing 737-800 da sul-africana Kulula

Um avião da companhia sul-africana Kulula sofreu uma pane em um dos motores assim que decolou de Johanesburgo para a Cidade do Cabo na segunda-feira (7). A falha foi semelhante a outro incidente que envolveu a mesma companhia, na mesma rota e com o mesmo modelo de aeronave há 25 dias, como você verá adiante.

O Boeing 737-800, registrado ZS-ZWB, em operação há nove anos, realizava o voo MN-451 de Lanseria, em Johanesburgo, para a Cidade do Cabo, na África do Sul.

Quarenta e cinco passageiros e seis tripulantes estavam a bordo, segundo informações do Aviation Herald.

A aeronave decolou às 6h01, apenas um minuto depois do previsto. Assim que o avião iniciou a subida, a 21 mil pés, a tripulação relatou ao Controle de Tráfego Aéreo uma falha no motor número 1 (CFM 56), localizado do lado esquerdo do aparelho. 

Publicidade

Após realizar o check-list para aquele tipo de pane, a tripulação desligou o motor e decidiu desviar o voo para Johanesburgo.

A aeronave pousou com segurança na pista 03R do aeroporto O. R. Tambo cerca de 45 minutos após a partida.

Publicidade

Um passageiro relatou um estrondo durante a ocorrência. Outro passageiro afirmou que havia um rastro de fumaça e vibrações significativas na aeronave.

O incidente da segunda-feira é praticamente a repetição de outra ocorrência registrada há menos de um mês, em 10 de fevereiro último, no mesmo voo MN-451, do mesmo aeroporto de Lanseria para a Cidade do Cabo, quando um 737 da Kulula apresentou falha no motor e retornou a Joburg assim que decolou de Lanseria.

Publicidade

A diferença é que a aeronave envolvida havia sido a de registro ZS-ZWD, e agora, a ZS-ZWB. E a pane foi registrada a 26 mil pés, um pouco mais alto que o da segunda-feira, quando o jato estava a 21 mil pés.

Naquela ocasião, a decisão da tripulação e do Controle de Tráfego também foi por um pouso alternado em outro aeroporto de Johanesburgo, o O.R. Tambo, cujas pistas são maiores do que a do terminal de Lanseria. Veja abaixo a rota percorrida pelo Kulula MN-451, de acordo com o rastreamento do aplicativo de monitoramento em tempo real RadarBox:

Kulula: voo para a Cidade do Cabo retorna a Johanesburgo
Kulula: voo para a Cidade do Cabo retorna a Johanesburgo

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.