Luiz Fara Monteiro Tripulantes são saqueados após pouso de emergência na África do Sul

Tripulantes são saqueados após pouso de emergência na África do Sul

Aeronave de uma escola de aviação foi saqueada e o piloto teve seus pertences levados por integrantes de uma comunidade no subúrbio da Cidade do Cabo

O avião acidentado, já protegido por policiais

O avião acidentado, já protegido por policiais

Reprodução

A última coisa que tripulantes de um avião que acabou de fazer um pouso de emergência em área urbana pode esperar é que sejam roubados após o susto.

Pois foi exatamente o que ocorreu nesta terça-feira (29) em um subúrbio a 18 quilômetros da Cidade do Cabo, na África do Sul.

Uma aeronave leve que precisou realizar um procedimento de emergência foi, praticamente, saqueada por integrantes da comunidade local.

O funcionário da empresa de Segurança e Proteção Mayco, JP Smith, relatou que os serviços de emergência da cidade foram alertados sobre a aeronave que caiu em Lower Crossroads, na área de Luzuko, no final da tarde de terça-feira.

"Uma multidão rapidamente se reuniu em torno do avião e o piloto acionou o controle de tráfego aéreo pedindo ajuda urgente, com relatos de que seus pertences pessoais foram roubados e o avião foi saqueado", disse Smith.

Smith afirmou ainda que dois passageiros estavam dentro da aeronave no momento do pouso forçado e nenhum ferimento grave foi relatado.

“Uma pequena aeronave que supostamente pertence a uma escola de aviação local no aeroporto estava em um voo de treinamento quando ocorreu uma falha no motor. Por causa das ações e experiência do instrutor, eles conseguiram pousar o avião em campo aberto e escaparam sem ferimentos graves. Os ocupantes foram levados para exames médicos.”

A testemunha, segundo o "Eye Witness News" afirmou que os policiais da Metro Police foram os primeiros a chegar ao local e protegeram a área.

“Após a chegada de nossos serviços policiais e de trânsito, os serviços de bombeiros e resgate despacharam equipamentos para realizar o resgate.”

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas