O Conservador Tecnológico A importância da Institucionalidade e a lição americana ao mundo

A importância da Institucionalidade e a lição americana ao mundo

O combate ao extremismo se mostra cada vez mais um objetivo de todos os que pregam um mundo mais racional. Em 2022 não será diferente no Brasil. Estamos preparados?

Vice Presidente Mike Pence e a deputada Nancy Pelosi na sessão do Congresso americano para certificar a vitória de Joe Biden na corrida eleitoral.  Janeiro, 7, 2021. Erin Schaff/Pool via REUTERS REFILE - CORRECTING DATE

Vice Presidente Mike Pence e a deputada Nancy Pelosi na sessão do Congresso americano para certificar a vitória de Joe Biden na corrida eleitoral. Janeiro, 7, 2021. Erin Schaff/Pool via REUTERS REFILE - CORRECTING DATE

Erin Schaff/Pool via REUTERS - 07.01.2021

Qual a importância da Institucionalidade? Você já se perguntou isso? Como o tema tem tudo a ver com Conservadorismo, resolvi abordá-lo hoje. As regras, Leis, as tradições, algumas hierarquias, existem por um motivo claro: manter a funcionalidade de uma sociedade ou no caso deste texto, da Democracia em si.

Seja na sua família, na sua empresa, estando você como líder, chefe ou empragado e colaborador, respeitar a institucionalidade das coisas faz bem. Claro, elas podem ser questionadas. Ao longo da história foram por muitas vezes, mas até para isso existem formas de se fazê-lo. Quando você está, repito, está como presidente da república ou de um poder constituído ou mesmo de ONG, seu entendimento deve ser o mesmo. Você não é maior do que a cadeira que ocupa. Ponto. No caso da situação americana e futuramente da brasileira - sim, é claramente previsível o script de 2022, Donald Trump perdeu o senso de realidade quando se colocou acima da cadeira que ocupa. Uma cadeira com centenas de anos, com milhares de histórias de aprendizado, de sucesso e de tragédia. Sabe o que manteve viva a Democracia americana até hoje? O respeito à institucionalidade.

Esta é uma lição que devemos aprender urgentemente. Um presidente de associação por exemplo está para servir e não ser servido. Isto é respeitar a institucionalidade. Um presidente da república idem. Ele deve, repito, DEVE respeito a regras infinitamente maiores que ele. Regras que mantém a funcionalidade da sociedade que prometeu defender.

Por isso por vezes faço críticas ao presidente Bolsonaro. Não ao seu Jair pessoa física. Mas ao Jair presidente. Na cadeira que ocupa, transitoriamente como todos antes dele, o atual número 1 da nação insiste em tentar romper com toda a institucionalidade que a posição dele representa hoje. E isso não tem a ver com ele falar errado ou tentar andar de chinelo e camiseta de clube no Alvorada (residência oficial do presidente). Me refiro ao desrrespeito a quem tem ideias contrárias, a quem não é negacionista como ele e o entorno. Me refiro à quebra de uma liturgia que é sim importante, da nossa vida pessoal à cadeira da presidência da república. Vou dar exemplos simples para que você veja que é a mesma coisa para você leitor e para qualquer um de alto cargo político por exemplo.

Se você é pai ou mãe. Você gostaria ou gosta que seu filho chegue em casa e te desrrespeite? ou não fale onde esteve depois de um dia sem contato? ou não conte algo importante que o está afetando? Claramente não. Por quê? porque você preza o respeito. E respeito é institucionalidade. A maioria dos pais e mães tentam ensinar qual palavra a seus filhos pela primeira vez? Pai e Mãe. Por quê? porque chama-lo assim é faz parte de um reconhecimento legal na nossa sociedade. 

Imagine alguém que cometa uma fraude em uma ONG. O mesmo vale para este caso. Por quê? Porque ela está quebrando a institucionalidade de uma posição que deveria ser de confiança e lisura. Institucionalmente ele representa outras pessoas. É uma responsabilidade muito grande. Não é para quem não entende isso. 

Imagine você na sua igreja, seja você um fiel, um pastor, um bispo, , uma carmelita, não importa. A institucionalidade, descrita dentro do dogma que você segue, faz com que respeite os ritos, as posições de fala, comportamento daquele lugar. Então por quê raios voc6e faz isso na sua vida pessoal mas não exige que um presidente da república o faça?

E este é o problema da sociedade ou de parte dela que vimos ontem. Pessoas querem destruir tradições, ritos, ordem constituída para simplesmente gerar o caos. E o caos em uma sociedade, não é nada bom. Nunca foi nem nunca será. A institucionalidade não vive da imagem. Ela vive do respeito a tudo isso que coloquei antes. Institucionalidade é pragmatismo. Por isso também é Conservadorismo.

A sociedade americana, saberá colocar no lugar certo da história a pessoa e o presidente Donald Trump. E nós, brasileiros, temos dois anos para entender a importância dela para que o extremismo não se manifeste ainda mais em nosso país. Não é uma questão de esquerda e direita. Neste caso esqueça isso. É uma questão de respeito às regras do jogo e a história. Simples assim. Mike Pence, o vice presidente americano, deu uma lição de Conservadorismo e respeito à institucionalidade ontem. Trump é apenas mais um de uma escola falida de fanfarrões e extremistas. 

Últimas