O Conservador Tecnológico Brasil, um país sem memória que não sabe para onde vai

Brasil, um país sem memória que não sabe para onde vai

Todos os países mais bem desenvolvidos do planeta comemoram sua história. Todos fazem questão de lembrar seu descobrimento e fazer uma reflexão deste ponto histórico até o atual. O Brasil não.

Um grito no escuro.

Um grito no escuro.

google images

Hoje é dia 22 de abril de 2021. São 521 anos do descobrimento do Brasil pelos portugueses. Em quantos sites ou mensagens de whatsapp você leu sobre isso hoje? Provavelmente você viu de tudo hoje: futebol, reality show, cúpula do clima, política, STF, fofoca...mas sobre nossa história? não.

Interessante como o brasileiro, cada vez mais, esquece seus momentos históricos. Você pode me dizer: "Mas Guto, vamos comemorar o que? Estamos com a economia em frangalhos, um governo sem comando e direção, desemprego recorde e na semana que vem bateremos a triste marca de 400 mil mortos pela COVID 19". Sim, mas não estou falando em comemorar. Me refiro a lembrar, estudar, fazer reflexões que nos permitam melhorar e ter orgulho da nossa história. 

Sim, os índios já estavam neste território quando os portugueses desembarcaram oficialmente. Se aproveitaram da erudição para dominar o território e fazer aqui suas colônias, que nos deram até hoje traços de comportamento e nosso idioma oficial. Hoje é uma data para uma profunda reflexão sobre o que nos tornamos nestes 521 anos. Existem conquistas que devem ser comemoradas e conquistas que deveriam servir de exemplo para que não mais aconteçam. Quais as mudanças de sociedade pelas quais passamos? Evoluímos mais ou menos? Nossa colonizadora está melhor ou pior, evoluiu ou não?  A sociedade brasileira está em que ponto da evolução humana para enfrentar crises por exemplo? 

O que mais me assusta em não ver quase nada sobre o dia de hoje nos jornais ou redes sociais é imaginar que todos olham para o futuro, mas cometem o erro grosseiro de não entender que parte desta resposta está em observar os acontecimentos do passado. O país da alegria, do Deus é brasileiro, do melhor futebol do mundo, das festas como Carnaval sempre foram subterfúgio para nos enganarmos, uma vez que permanecemos sendo o mesmo país da burocracia, da corrupção, da idolatria a políticos populistas, do desrrespeito às mulheres, minorias, às religiões, aos negros e índios. Somos os mesmos há centenas de anos. 

Quando virá esta evolução?

Eu te respondo leitor. E te desafio a, ao menos, pensar nisso. Não são as novelas, seu time de futebol, seu político de estimação ou as festas clandestinas que ocorrem atualmente, lotadas por seres nada humanos, que nos farão subir de patamar. Este é um resultado que só virá pelo amor ao próximo, pela luta para que a grande revolução no país seja a feita pela educação, pela solidariedade aos irmãos de terra e pátria que temos aqui. O avanço só virá pelo respeito à história, pela prudência, pelo desenvolvimento tecnológico, pelo combate à corrupção e sobretudo pelo amor que deveríamos ter ao Brasil. Repito, ao Brasil. Lembre-se disso quando daqui há 10 anos você reclamar que o país não melhorou. Se não avançamos foi graça a nós mesmos. Lembrando: hoje é dia do Descobrimento do Brasil pelos portugueses. E você, já descobriu o Brasil?

Últimas