ClubHouse: Bom para o ego e para o conhecimento?

Esta dúvida vai permanecer por um tempo. Mas já se sabe que a rede serviu para renovar os egos de empreendedores que vendem um conhecimento que não tem. 

Redes sociais

Redes sociais

Pixabay

É interessante ver como cada vez mais as redes sociais se reinventam. E não há julgamento de mérito aqui. Apenas a constatação de que o digital e as novidades avançam em ritmo surpreendente. E sim, obviamente haverá, como sempre há, uma depuração ao longo do tempo para toda nova rede social.

O ClubHouse é um caso interessante. Sim, é claro que existem na nova queridinha dos usuários digitais, salas de conteúdo interessantes e úteis. Mas depois de 3 semanas observando e ouvindo na rede, amigos, especialistas e usuários, não é muito difícil afirmar que o que tem de enganador no ClubHouse não é brincadeira não. Disfarçados de tudo quanto é tipo. Tem fantasia pra todo tipo de amante do Carnaval. Tem empreendedores de "sucesso" que nao conseguem pagar o aluguel ou nunca tiveram êxito de fato, tem analistas pra tudo quanto é assunto e professores....ahhhhhh como tem professores. E não estou falando dos bons não. Me refiro àqueles que querem te ensinar algo mesmo sem saber do que estão falando.

Muita gente que já enganava bem no instagram e no Youtube está lá, tentando te mostrar que o conhecimento (pseudo, mas a embalagem é tão boa que muitas vezes você não percebe) dele vale a consultoria ou assinatura a ser paga. O ClubHouse no Brasil tem muita gente para falar e pouca para ouvir. E é justamente ouvir que faz a diferença. Certamente ótimos nomes de diversas áreas estarão lá. Falando sobre temas importantes e úteis e por ora, de forma gratuita. Mas cuidado. Sempre que "estrelas" (na verdade cadentes), sobretudo as do empreendedorismo, inovação e startups começam a querer te mostrar um mundo mágico, desconsidere a forma e foque no conteúdo. Será mesmo que esta galera que fala bem tem resultado para apresentar ou o ClubHouse para eles é mais uma forma de te enganar? Minha aposta é que esta mistura de rádio e podcast obviamente é uma tendência, mas vai se tornar chato rápido demais. Justamente pela falta de democratização promovida pelos clubinhos de enganadores do conhecimento.

Costumo dizer que quem vive muito de imagem não vive tanto de resultado. Você pode aprender muito no ClubHouse, assim como pode aprender (em velocidade menor, porém mais profunda) lendo um livro ou fazendo uma boa pesquisa sobre seu tema de interesse. Só cuidado para não se tornar mais um escravozinho da imbecilidade que toma conta de toda uma geração. Escolha. ;-)

Últimas