O Conservador Tecnológico Por quê você não contrataria Bolsonaro para CEO da sua empresa

Por quê você não contrataria Bolsonaro para CEO da sua empresa

A maioria das pessoas nunca para para pensar nisso. Você contrataria o presidente da república da vez na sua empresa? Usaria os mesmos critérios de uma contratação na hora do voto? Não? Pois deveria.

AME4439. BRASILIA (BRASIL), 09/02/2021. Você recebeu o CV de Bolsonaro. Ele quer ser o CEO da sua empresa. E agora?

AME4439. BRASILIA (BRASIL), 09/02/2021. Você recebeu o CV de Bolsonaro. Ele quer ser o CEO da sua empresa. E agora?

Joédson Alves/EFE - 09.02.2021

Este texto é uma provocação. Bolsonaro será usado aqui como exemplo, mas poderia ser Lula, Dilma, Temer, Collor, FHC, Juscelino, Itamar, Costa e Silva entre outros. Imagine que você tem uma empresa (talvez tenha mesmo) e está fazendo uma transição. Você irá para o Conselho de Administração e precisará contratar alguém para o seu cargo de CEO (chefe executivo, presidente, o que for). Certamente você não vai querer contratar um inepto para o cargo, afinal, você demorou muito para construir este patrimônio e vai querer alguém que continue cuidando bem e dando bons resultados à sua empresa e aos seus dividendos correto? 

Superada a pergunta, levantei algumas características para que você responda se contrataria ou não Bolsonaro. Imagine que ele saiu da Presidência da República e está à disposição do mercado. O CV dele chegou às suas mãos. O cara foi presidente do Brasil minha gente. E agora?

1- Bolsonaro não é alguém afeito a compreender e seguir hierarquias. Seu histórico no exército brasileiro e sua ida repentina e precoce para a reserva nos ensina isso. Em uma instituição hierarquizada como as Forças Armadas, onde a vida de quem está ao seu lado depende de seguir regras, normas e ordens, Bolsonaro agia mais como sindicalista do que como capitão. Inflamava companheiros à paralisações inclusive. É a história. No cargo de presidente tem enorme dificuldade de compreender hierarquias, inclusive as que ele comanda e sobretudo as que não comanda.

2- Não consegue se expressar. Imagine um CEO contratado para sua empresa que não consegue se expressar de forma clara para seus funcionários ou para o Conselho. Ou mesmo que, quando se expressa, o faz de forma agressiva, por vezes repugnante e na maioria sem lógica ou conhecimento do tema da vez (sim, já vimos isso com Dilma também). Isso poderia causar prejuízos a sua empresa, fazer com que ela não conseguisse fechar negócios com outros players e nem vendesse bem seus produtos ao consumidor. Pois bem, este é Bolsonaro. 

3- Não assume responsabilidades. Um CEO que não assume responsabilidades não lidera. Não inspira nenhuma confiança nos seus funcionários. Bolsonaro terceiriza absolutamente todos os problemas. Você não vê ele "puxando no peito" e dizendo: "Olha, o erro aconteceu em tal lugar, mas como sou o líder, a responsabilidade é minha." Lhe falta grandeza. Não a do ego. Esta sobra. Estou me referindo à grandeza de entender o que é liderar e assumir responsabilidades, sobretudo pelos erros de sua equipe. Tudo é culpa de alguém. Já imaginou isso no comando de sua empresa? Apenas gerando conflito e fugindo da responsabilidade?

4- Grandeza Moral. Aqui reside um ponto fundamental na contrataçã de um CEO. Ele está apto moralmente para a função? Talvez você o contrate em um primeiro momento acreditando que sim. O discurso é bom. As defesas fazem sentido. Mas você o recontrataria depois de testá-lo? Bolsonaro foi reprovado inúmeras vezes no teste moral. Inúmeras. Você relativizaria um caso de assédio (moral e sexual) na sua empresa? De racismo? De preconceito? De mau uso do dinheiro? Espero que não. Não só porque hoje as regras de compliance, sobretudo nas grandes empresas são duríssimas quanto a isso, mas porque de fato é errado relativizar as questões inegociáveis da moral. 

5- Falta de conhecimento e pior, falta de vontade de aprender. Imagine um CEO na sua empresa que não tenha a menor noção do que acontece no mundo econômico, social, das relações humanas, no campo tecnológico. Que não lê. Que se guia por gurus de astrologia. Já imaginou isso? Na sua empresa? É como a pessoa que acorda, lê o horóscopo e já define como será o seu dia. Você contrataria esta pessoa para o cargo? E pior. Imagine uma pessoa assim e que não tenha a menor vontade de estudar, ainda que minimamente sobre estes assuntos. Imaginou? pois bem, bem vindo à persona Jair Bolsonaro.

6- Controle Emocional. Não existe negócio bem suscedido tocado por loucos ou pessoas desequilibradas. Simplesmente não existe. Não saber responder a uma crise pode significar o fim da sua empresa, do seu negócio, talvez da própria vida. Responder a tudo com conflito é o mesmo que decidir viver no meio do incêndio. Você contrataria um CEO assim? Colocaria ele na presidência da AMBEV, do Burguer King ou McDonalds, da Starbucks, UBER, Apple, entre outras? Bolsonaro decidiu viver no meio do incêndio (lá se vão 2 anos) porque para ele é melhor o caos do que um calmo oceano. Mas Guto, por quê ele prefere o caos? Simples. Porque durante o caos os incompetentes não aparecem com tanta clareza. Eles conseguem se esconder enquanto outros tentam resolver o problema que eles criaram. Bolsonaro tem um quociente emocional provavelmente próximo de um adolescente em transição para a fase adulta. Não sabe se trabalha ou se anda de jet ski. E quando pressionado, opta pelo caos, assim pode se esconder ao invés de liderar. Você contrataria alguém neste perfil para comandar sua empresa?

Poderia elencar mais uns 5 ou 10 fatores importantes na contratação de um CEO para sua empresa, mas estas bastam. Só que ainda existe uma pergunta que não quer calar. Que grita enquanto eu escrevo. Se você não contrataria Bolsonaro para comandar sua empresa, seus negócios (tenham ele o tamanho que for), por quê você o contrataria para ser CEO do Brasil? Ahhhh já sei. Você vai me dizer que dependendo das opções ele talvez seja o menor pior. Fala a língua do povo mesmo sem saber o que está falando não é mesmo? É o "tiozão" do churrasco. O sincerão. Este é o padrão de excelência que você busca? Sério? O menos pior? 

Entendam leitores. Sempre, repito, sempre haverá alternativa à incompetência. Sempre teremos um bom perfil à disposição. Se você quer o melhor para a sua empresa, não há razão de querer o pior para o Brasil.

Últimas