Precisamos falar sobre FAMÍLIA

Os discursos e práticas de desconstrução do núcleo familiar devem ser combatidos pela sociedade. Nunca foi tão importante recuperar a importância sobre os valores aprendidos e ensinados em casa.

Família sentada diante de computador.

Família sentada diante de computador.

Freepik

Há séculos o núcleo familiar é descrito como fundamental na formação de uma pessoa e porque não também da sociedade. É na família que, seja pela passagem de conhecimento dos pais aos filhos, seja pela observação da criança em si, que são formados os primeiros traços de caráter de alguém e da sua formação de valores. Logo depois vem a escola e em seguida as experiências de vida a medida que nos tornamos mais independentes. Família, aliás, é uma das defesas mais importantes do Conservadorismo.

Observando os últimos acontecimentos que chocaram o país, nos casos de estupro da criança de 10 anos por familiares (e que uma rápida busca na internet mostrará que acontecem às centenas ou milhares todos os anos) ou no do crime possivelmente cometido pela deputada Flordelis, agora acusada de assassinato, percebo que claramente não discutimos a família com a importância que ela merece. De lado a lado, radicais tomam conta das redes sociais e meios de comunicação defendendo o seu modelo ideal de família (que as vezes nem mesmo eles praticam). Neste caso, independente de discordar de outras linhas de pensamento sobre o ideal de valorização deste núcleo tão importante, acredito que todos devam perceber, com certa facilidade, que família é igual a AMOR. E amor é respeito e cuidado.

Família, casa, deveriam ser aqueles lugares onde se encontram bons valores, compaixão, perdão, proteção, felicidade. Qualquer um que ofenda ou discorde da importância do núcleo familiar para a formação de alguém e para o bem da sociedade deveria ser combatido. Mas não este combate irracional julgando o mínimo podre pelo todo. Existem pessoas más, ruins em qualquer lugar. Na política, nas religiões, na comunidade lgbtq+, movimentos ativistas e nas mais diversas profissões e lugares. A questão é que elas são a exceção e não a maioria. E assim devem permanecer. Se não discutirmos família da forma correta, racional e com amor, estaremos nos fragmentando cada vez mais.

Família é um tema sempre atual. E neste caso, não se trata de defender um formato específico, mas sim de analisar o que acontece dentro das quatro paredes. Que possamos aprender ou re-aprender o real significado deste tema que sempre foi tão importante ao longo dos séculos. E acredite, tem gente que luta sim contra a família, seus valores, suas tradições. Talvez estejamos pouco preocupados porque as redes sociais, as fofocas e o bombardeio de novidades estão tirando nosso foco do que realmente importa.

Não se desvie da discussão e do debate. Para os conservadores, não existe melhor momento para se defender a família e o combate àqueles que tentam enfraquecê-la, do que agora. Aliás, agradeço a Deus a família que me proporcionou, os ensinamentos que tenho até hoje e a que me permitiu escolher, que são os meus amigos. Sextou. :-)

Últimas