Candidatos que não foram eleitos têm auxílio negado. E agora?

Leitores relatam que não conseguem auxílio emergencial porque constam ocupar cargos eletivos quando só foram candidatos sem ter sido eleitos

Ministério da Cidadania e Dataprev disseram que vão reanalisar

Ministério da Cidadania e Dataprev disseram que vão reanalisar

Alan Marques/Folhapress

Imagine a seguinte situação: você se candidata a um cargo em uma eleição e não se elege. Passado algum tempo, está desempregado e precisando do auxílio emergencial, mas descobre que teve esse auxílio negado porque consta que foi eleito.

A situação surreal tem sido relatada por vários internautas que nos enviaram várias mensagens contando que passam por situações até mesmo desesperadoras. É o caso do leitor Antônio S.G. que é beneficiário do Bolsa Família e recebe R$ 123,00 de auxílio.  Ele tem três filhas menores e é de Gravataí, no Rio Grande do Sul e mandou uma mensagem fazendo o seguinte relato:

"Estou inscrito no Cadastro Único  e prencho todas as exigências para receber o auxílio emergencial na conta do Bolsa Família só que não recebi, a pesquisa da Dataprev diz que sou agente politico e recebo salário. Não sou! Fui candidato a vereador aqui em Gravataí em 2016, não fiz 150 votos, não fiquei de suplente, sou autônomo, não tenho carteira assinada há mais de 11 anos, tive cargo público no ano de 2009, então não consigo receber este auxílio, já fui na receita Federal, cartório eleitoral, Caixa Econômica e a resposta que tive é que é a Dataprev que faz a análise.  Continuo recebendo a miséria de R$ 123,00 para sustentar 3 filhas menores,sou do grupo de risco e não sei mais oque fazer e a quem recorrer! Por favor me auxilie.

Como Antônio, outras pessoas também estão entrando em contato com o mesmo problema:

Mensagem do leitor Gil

Mensagem do leitor Gil

Reprodução/Facebook
Mensagem do leitor recebida pela página do Facebook

Mensagem do leitor recebida pela página do Facebook

Reprodução/ Facebook
Mensagem de leitor recebida no e-mail

Mensagem de leitor recebida no e-mail

Reprodução
Mensagem de leitor recebida pelo e-mail

Mensagem de leitor recebida pelo e-mail

Reprodução

Existem muitas dúvidas semelhantes a estas. Diante disso, perguntamos ao Ministérios da Cidadania:

Cidadão não consegue auxílio porque consta que ocupa cargo eletivo, mas na verdade a pessoa só foi candidata a algum cargo mas não se elegeu. O que fazer?

A resposta do Ministério foi a seguinte:

Com relação ao processo de elegibilidade de cidadãos que foram candidatos nas eleições de 2016 e 2018, não eleitos, e tiveram seu auxílio negado em primeira análise, o Ministério da Cidadania e a Dataprev esclarecem que não será necessário recadastrar ou fazer qualquer operação no aplicativo. A regra foi ajustada para reanálise, iniciada em 30 de abril, e todos que tiverem direito receberão as 3 parcelas do benefício.

O que fazer então?

Quem está nessa situação deve consultar a situação do auxílio para ver se essa situação foi corrigida. É possível verificar o andamento da análise pelo portal da Dataprev, site da Caixa ou aplicativo da Caixa.

________________________

Se ainda tiver mais dúvidas sobre economia, dinheiro, direitos e tudo mais que mexe com o seu bolso, envie suas perguntas para “O que é que eu faço, Sophia?” pelo e-mail sophiacamargo@r7.com

Curta no Facebook