Inflação

O que é que eu faço Sophia Quem aplicou R$1 mil na poupança perdeu R$62 em um ano, diz estudo

Quem aplicou R$1 mil na poupança perdeu R$62 em um ano, diz estudo

Mas quem investiu no Ibovespa teve ganho real de 23,12% em 12 meses, segundo levantamento da Economatica

Poupança tem rendimento inferior à inflação há dez meses seguidos

Poupança tem rendimento inferior à inflação há dez meses seguidos

Luxstorm/Pixabay

A rentabilidade da poupança descontada a inflação medida pelo IPCA em 12 meses foi de  -6,26% até junho deste ano. É a maior perda de poder aquisitivo da aplicação desde outubro de 1991, segundo levantamento da plataforma de informações financeiras Economatica.

Isso significa que quem tivesse aplicado R$ 1 mil na poupança no período teria perdido R$ 62,6 em doze meses.

Rendimento de junho é o pior em 30 anos

Rendimento de junho é o pior em 30 anos

Economatica

"Não registrávamos queda de poder aquisitivo em níveis de -6,26% desde o mês de outubro de 1991, quando o poupador perdeu -9,72% em 12 meses", diz o relatório da plataforma.

O levantamento foi feito com base no resultado divulgado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), que apontou que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve alta de 0,53% no mês de junho, a maior variação de preços para o mês desde 2018.  No ano, o IPCA já acumula alta de 3,77%, e subiu 8,35% em 12 meses.

Bolsa tem ganho real de 23% em 12 meses

Pixabay

A Economatica também avaliou a rentabilidade de outras aplicações financeiras descontada a inflação medida pelo IPCA. Quem investiu em ações conseguiu ganhar acima da inflação, mas quem apostou no dólar, CDI e ouro, também perdeu poder de compra.

Em 2021, o Ibovespa, índice que reúne as ações mais negociadas da B3, a bolsa de valores brasileira, teve ganho real (valorização acima da inflação medida pelo IPCA), de 2,67% no ano e de 23,12% em 12 meses. Assim, quem aplicou R$ 1.000 no Ibovespa ganhou R$ 231,20, já descontada a inflação.

O índice de Small Caps (que investe em ações com menor capitalização) teve uma valorização ainda mais expressiva ante a inflação: 7,38% no ano e 28,88% em 12 meses.

O CDI (Certificado de Depósito Interbancário) teve rendimento real negativo de -2,40% no ano e -5,60% em 12 meses. O CDI é uma taxa que determina o rendimento anual de diversos tipos de investimento, como CDBs, LCIs, fundos de renda fixa, entre outros.

A cotação do dólar acumulou perda real de -7,24 em 2021 e de -15,69% no período de 12 meses até junho de 2021.

Já o ouro teve o pior desempenho de todos: -14.30% de perda real no ano de 2021 e -16,34% de retorno em 12 meses descontado do IPCA desde até junho de 2021.

Quem investe deve ficar de olho na inflação

Marcello Casal JrAgência Brasil - 02.01.2020

A planejadora financeira e embaixadora da Planejar Leticia Camargo diz que alcançar a inflação é o que todo investidor deveria ter em mente na hora de investir.

"É preciso perseguir uma rentabilidade que supere ou pelo menos iguale a inflação para preservar seu poder de compra".

Leticia Camargo, planejadora financeira

Segundo ela, as pessoas deixam de gastar o dinheiro no agora com a promessa de que, no futuro, possa comprar mais coisas com ele. "Mas se ao aplicar em um investimento ele não nos protege da inflação, vamos comprar, no futuro, menos coisas com aquele dinheiro do que compraríamos hoje", explica.

É o que está acontecendo agora com quem deixa o dinheiro parado na poupança.

Poupador acumula perdas consecutivas

Esta é a décima vez consecutiva que quem aplica na caderneta de poupança tem perda do poder de compra. Essas perdas vêm se acumulando desde setembro de 2020.  A maior sequência de meses em queda de poder aquisitivo, dentro da amostra, aconteceu entre fevereiro de 2015 e setembro de 2016 com 20 meses de perda de poder aquisitivo em 12 meses.

Mesmo com rendimento negativo, a poupança registrou captação positiva em junho, informou o Banco Central. O valor representa o terceiro saldo mensal positivo em 2021.

O rendimento da poupança está atrelado às taxas de juros do país. Pelas regras atuais, a poupança rende 70% da taxa Selic, que é a taxa de juros básica da economia.

Esta taxa estava, até metade de março deste ano, no seu menor nível histórico — 2% ao ano, mas o Comitê de Política Monetária (Copom) já aumentou a taxa três vezes consecutivas na tentativa de frear a alta da inflação. A Selic está agora em 4,25% ao ano. A próxima reunião que decidirá o novo valor da taxa Selic está marcada para os dias 3 e 4 de agosto.

________________________

Se ainda tiver mais dúvidas sobre economia, dinheiro, direitos e tudo mais que mexe com o seu bolso, envie suas perguntas para “O que é que eu faço, Sophia?” pelo e-mail sophiacamargo@r7.com

Últimas