R7 Planalto Ação contra reitor é incluída no inquérito das fake news no STF

Ação contra reitor é incluída no inquérito das fake news no STF

Dirigente teria se manifestado de forma ofensiva e desrespeitosa contra os ministros Gilmar Mendes e o Alexandre de Moraes, entre outros

Na imagem, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli

Na imagem, o presidente do STF, ministro Dias Toffoli

Rosinei Coutinho/SCO/STF - 18.06.2020

O presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Dias Toffoli, encaminhou nesta segunda-feira (22) para o relator do inquérito das fake news, Alexandre de Moraes, petição que aborda possíveis crimes cometidos pelo reitor da Universidade Federal da Fronteira do Sul.

O reitor teria se manifestado de forma ofensiva e desrespeitosa contra os ministros do STF Gilmar Mendes e o próprio Alexandre de Moraes, além do presidente da Câmara, deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), e o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ).

A petição foi protocolada pelo Andes (Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior) por meio da seção sindical dos docentes, e indica conexão com o inquérito das fake news.

“Por evidenciar a suposta prática de possíveis crimes […], é de todo pertinente que o presente feito seja submetido à Sua Excelência [ministro Alexandre] para ciência de deliberação”, disse Toffoli.

O inquérito das fake news foi declarado legal e constitucional por 10 votos a 1 pelos ministros do STF no último 18 de junho e tem o objetivo de investigar a existência de notícias falsas, denunciações caluniosas e ameaças contra a Corte, seus ministros e familiares.

Últimas