R7 Planalto Ação pede que Moraes investigue páginas bloqueadas pelo Facebook

Ação pede que Moraes investigue páginas bloqueadas pelo Facebook

Plataforma suspendeu na quarta-feira (8) 35 contas, 14 páginas e 1 grupo do Facebook e 38 contas do Instagram usadas para espalhar desinformação

Ação foi protocolada pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Ação foi protocolada pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP)

Marcos Oliveira / Agência Senado / 11.07.2019

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) protocolou nesta quinta-feira (9) requerimento ao ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), solicitando a investigação das páginas removidas pelo Facebook por comportamento inautêntico.

A plataforma suspendeu na última quarta-feira (8) uma rede de contas (35 contas, 14 páginas e 1 grupo do Facebook e 38 contas do Instagram) usadas para espalhar mensagens políticas de desinformação por assessores do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e de dois de seus filhos. Os envolvidos negam as acusações.

Leia mais: CPMI das fake news pede dados das contas excluídas pelo Facebook

Rodrigues pede, então, que o ministro do STF determine as medidas cabíveis contra as pessoas já identificadas pelo Facebook, bem como que diligencie junto à empresa para o compartilhamento de todos os dados, que poderão ser utilizados no aprofundamento das investigações.

“O fato ainda mais grave é que o Facebook identificou ligação dessa rede com pessoas associadas ao PSL e alguns dos funcionários do Palácio do Planalto”, argumenta o senador.

Últimas