R7 Planalto Aécio Neves critica fala do presidente argentino: "Lamentável"

Aécio Neves critica fala do presidente argentino: "Lamentável"

Alberto Fernández se confundiu com citações e fez declaração xenofóbica contra brasileiros nesta terça-feira (9) em Buenos Aires

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, deputado Aécio Neves (PSDB-MG)

Na imagem, deputado Aécio Neves (PSDB-MG)

Jonas Pereira/18.10.2017/Agência Senado

O presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, Aécio Neves (PSDB-MG), criticou a declaração dada pelo presidente Alberto Fernández (Argentina).

“É lamentável a declaração preconceituosa feita pelo presidente Fernández. O tom depreciativo que reproduz uma visão colonialista, atrasada e superada da História merece repúdio. Nós, brasileiros, temos muito orgulho e respeito pelas nossas origens da mesma forma que os argentinos devem ter da sua própria diversidade”, afirmou Neves.

“Isso em nada ajuda o esforço de promovermos, juntos, o desenvolvimento de nossa região. Um desserviço ainda maior em um momento em que o Mercosul tem sido questionado. A declaração vai na contramão dos países europeus que estão publicamente revendo o passado com ações que buscam a reparação histórica, como fazem recentemente França, Alemanha e Reino Unido”, acrescentou.

Fernández

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, deu uma declaração durante uma coletiva com o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, em Buenos Aires nesta quarta-feira (9), com teor xenofóbico contra brasileiros e mexicanos, ao tentar reforçar laços com a Europa. Além disso, citou a frase errada e atribuiu ao autor errado.

"Escreveu uma vez Octavio Paz que os mexicanos descendem dos índios, os brasileiros saíram da selva, mas nós, argentinos, chegamos nos barcos. Eram barcos que vinham da Europa", disse o mandatário argentino durante o ato na Casa Rosada, sede do governo.

No entanto, a frase não foi escrita pelo poeta mexicano Octavio Paz, como disse o presidente. Na realidade, trata-se de uma estrofe da música "Llegamos de los barcos" ("Chegamos nos barcos") do roqueiro argentino Lito Nebbia, amigo pessoal de Fernández, segundo o jornal Clarín.

A citação de Paz, vencedor do prêmio Nobel de literatura em 1990, foi "os mexicanos descendem dos astecas, os peruanos dos incas e os argentinos, dos barcos" e foi dita como uma crítica à pouca miscigenação do povo argentino.

Mais tarde, em seu perfil no Twitter, o presidente da Argentina tentou justificar e disse que "na primeira metade do século 20 recebemos 5 milhões de imigrantes que conviveram com nossos povos originários" e também que "não quis ofender ninguém, de todas as formas, a quem tenha se sentido ofendido ou invisibilizado, desde já minhas desculpas".

Últimas