Alvo da PF, governador do AM tem iPad e celular apreendidos no DF

Wilson Lima teve endereços vasculhados pelos agentes de segurança nesta terça-feira. Ao todo, são 20 mandados de busca e 8 de prisão temporária

Wilson Lima (PSC) é alvo da Polícia Federal hoje

Wilson Lima (PSC) é alvo da Polícia Federal hoje

Marcos Corrêa/PR - 26.11.2019

Alvo de um mandado de busca e apreensão nesta terça-feira (30), o governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), está em Brasília e teve um iPad e um celular apreendidos pela PF (Polícia Federal).

Lima embarca a qualquer momento de volta para o Amazonas, onde estão sendo cumpridas as ordens judiciais na casa dele e no palácio do governo. 

Uma fonte da PF informou que Lima chegou no hangar para embarcar de volta, mas entrou numa sala e está conversando com um delegado federal. A área é restrita e não há confirmação se ele está prestando depoimento, por exemplo.

Ao todo, os agentes federais cumprem 20 mandados de busca e apreensão e 8 de prisão temporária - todos expedidos pelo STJ (Supremo Tribunal de Justiça). A ação conta com apoio do MPF (Ministério Público Federal), da CGU (Controladoria Geral da União) e da Receita Federal.

Operação Sangria

Uma operação da PF, MPF, CGU e Receita cumpre 28 mandados judiciais hoje no Amazonas (oito de prisão temporária e 20 de busca e apreensão). Entre os alvos estão 14 endereços de pessoas ligadas ao governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC).

As medidas, que fazem parte da Operação Sangria, foram determinadas pelo ministro Francisco Falcão, do STJ (Superior Tribunal de Justiça), e incluem o bloqueio de bens no valor R$ 2,976 milhões, de 13 pessoas físicas e jurídicas.

Foram identificadas compras superfaturadas de respiradores, direcionamento na contratação de empresa, lavagem de dinheiro e montagem de processos para encobrir os crimes praticados. Todas as operações teriam a participação direta do governador do Amazonas.