R7 Planalto André do Rap: 'Tráfico nem devia ser crime', diz candidato a vereador

André do Rap: 'Tráfico nem devia ser crime', diz candidato a vereador

Marcelo Castro fez declaração nas redes sociais. Após a repercussão negativa, se retratou. Polícia de SP busca por narcotraficante

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7

Na imagem, candidato a vereador Marcelo Castro

Na imagem, candidato a vereador Marcelo Castro

Reprodução Twitter

O candidato a vereador em São Paulo Marcelo Castro (Novo) afirmou que “tráfico nem devia ser crime” ao comentar a decisão que deu liberdade ao narcotraficante André do Rap, suposto chefe da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital).

Nas redes sociais, Castro disse que o narcotraficante estava preso temporariamente há um ano. “A lei é clara: prisão preventiva por mais de 90 dias tem que ser fundamentada. Não foi. Ademais, o caro foi preso por tráfico, não por assassinato ou latrocínio. Tráfico nem devia ser crime”, afirmou.

Após a repercussão negativa, o candidato se retratou. “Muita gente falando que o tal do André do Rap era um chefão do PCC. Eu não sabia. Com esse nome, achei que era vendedor de droga de baile funk. Vi as matérias agora, parece grave. Neste caso, há claro risco à garantia da ordem público. Me retrato pelo tuíte anterior”, disse.

“Penso que a guerra às drogas falhou miseravelmente, portanto, penso que a descriminalização com conscientização é o melhor caminho”, acrescentou.

André do Rap deixou a Penitenciária II de Presidente Venceslau, no interior paulista, na última sexta-feira (9) após determinação do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio de Mello. A decisão, contudo, foi suspensa pelo presidente Luix Fux. O plenário da Corte irá analisar, em conjunto, a matéria na quarta-feira (14).

Últimas