R7 Planalto Apagão elétrico em 15 cidades do Amapá mobiliza senadores

Apagão elétrico em 15 cidades do Amapá mobiliza senadores

Ação foi protocolada junto ao Ministério Público para apurar o episódio, que ocorreu na última terça-feira (3) em subestação de Macapá

  • R7 Planalto | Plínio Aguiar, do R7*

Na imagem, presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

Na imagem, presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP)

REUTERS/Adriano Machado

Um incêndio em uma estação de energia deixou Macapá e outros 14 municípios do Amapá sem energia elétrica. O apagão mobilizou a bancada de senadores do Estado frente ao governo federal para buscar soluções e uma ação foi protocolada junto ao Ministério Público para apurar o episódio.

O incêndio ocorreu às 20h47 da última terça-feira (3) na subestação de Macapá – houve uma interrupção de cerca de 250 MV de carga elétrica, afetando severamente o suprimento de energia. Com isso, houve um desligamento das linhas de transmissão e de duas hidrelétricas que abastecem a região (Coaracy Nunes e Ferreira Gomes).

Leia mais: Reservatórios das hidrelétricas do Sul e Sudeste estão com os níveis mais baixos da história

“Uma fatalidade, uma tragédia que ocorreu no nosso estado”, disse o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). Randolfe Rodrigues (Rede-AP), por sua vez, pediu a instauração de inquéritos no Ministério Público do Amapá e apresentou denúncia à Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para que se apurem as responsabilidades da CEA (Companhia de Eletricidade do Amapá).

“Estamos acompanhando a situação e exigindo prestação de informações ao povo e a resolução o quanto antes da situação. Por outro lado, é necessário apurar de quem são as responsabilidades pelos graves transtornos a comerciantes, trabalhadores, enfim, a todos os amapaenses”, disse.

Veja também: Amapá proíbe campanhas políticas que causem aglomerações

“Gêneros de primeira necessidade começam a faltar, como água e combustível, levando caos aos municípios. A situação é tão grave que os principais hospitais do estado, como o Hospital das Clínicas (HC) e o de Emergências (HE) operam desde a madrugada de quarta-feira a base de geradores”, acrescentou Randolfe.

Um gabinete de crise foi instalado para agilizar a solução e, na quarta-feira (4), o ministro Bento Albuquerque (Minas e Energia) viajou para o Estado. O titular garantiu que o governo está trabalhando com todos os órgãos ligados ao sistema para restabelecer a energia. Segundo o ministério, o restabelecimento foi iniciado às 6h09 de ontem.

Alcolumbre voltou a comentar sobre o assunto na tarde desta quinta-feira (5). "O Ministério de Minas e Energia informa que duas máquinas estão a caminho do Estado para filtrar o óleo do gerador que vai restabelecer 70% da energia no Amapá. Como as máquinas virão de fora, o processo pode levar mais 24h", disse via redes sociais.

*Com informações da Agência Senado

Últimas