Após caso Flordelis, deputado pede volta do Conselho de Ética

Flordelis foi denunciada pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como mandante do assassinato de seu ex-marido, o pastor Anderson do Carmo

Na imagem, a deputada federal Flordelis

Na imagem, a deputada federal Flordelis

Fernando Frazão/Agência Brasil - 25.06.2019

O corregedor parlamentar da Câmara dos Deputados, deputado federal Paulo Bengtson (PTB-PA), apresentou nesta sexta-feira (28) projeto que autoriza o Conselho de Ética a realizar reuniões virtuais, sistema adotado para as votações do plenário da Casa.

Atualmente, o Conselho de Ética não pode fazer as reuniões virtuais, apenas presenciais – contudo, essas estão desautorizados em decorrência da pandemia do novo coronavírus.

Leia mais: Maia diz que reunirá líderes para discutir situação de Flordelis

“As atividades (do Conselho) não podem ser abarcadas por nenhum outro órgão. Por isso, a realização de reuniões virtuais é medida mais que necessária, permitindo que seja dada regular tramitação aos processos disciplinares e aos atos necessários à instrução deles”, disse o parlamentar.

O pedido de volta do Conselho de Ética ocorre às vésperas de debater uma representação contra a deputada federal Flordelis – solicitada pelo deputado Léo Motta na última terça-feira (25).

Mais: 'Ela enganou todo o Brasil', diz Damares sobre Flordelis

Flordelis foi denunciada na última segunda-feira (24) pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) como a mandante do assassinato de seu ex-marido, o pastor Anderson do Carmo. A Promotoria denunciou a parlamentar pelos crimes de homicídio triplamente qualificado, tentativa de homicídio, falsidade ideológica, uso de documento falso e organização criminosa majorada. Ela nega as acusações.

Por ter imunidade prisional, Flordelis não pôde ser presa. O benefício, baseado no artigo 53 da Constituição Federal, é concedido aos senadores e deputados como garantia de proteção contra prisão, exceto em casos de crime inafiançável. Dessa forma, ela só pode ser presa ou afastada com autorização da Câmara dos Deputados.

Veja também: Caso Flordelis: como deputada conseguiu 'adotar' mais de 50 filhos?

O presidente Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse, na última quarta-feira (26), que irá convocar para a próxima semana uma reunião com a Mesa Diretora e as lideranças para discutir a situação de Flordelis.

*Com informações da Agência Câmara