R7 Planalto Após internação de Bolsonaro, Luiz Fux se encontrará com Arthur Lira

Após internação de Bolsonaro, Luiz Fux se encontrará com Arthur Lira

Reunião estava prevista para 11h com demais chefes de Poderes, mas presidente passou mal. Agora, agenda pública será às 14h

Na imagem, Luiz Fux, Arthur Lira e  Jair Bolsonaro

Na imagem, Luiz Fux, Arthur Lira e Jair Bolsonaro

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 24.03.2021

Após a internação de Jair Bolsonaro, o presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), ministro Luiz Fux, se reunirá nesta quarta-feira (14) com o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL).

Inicialmente, a reunião iria ocorrer às 11h e contava com a participação de todos os presidentes dos Poderes Judiciário, Legislativo e Executivo. No entanto, Jair Bolsonaro (sem partido) passou mal e foi internado em um hospital de Brasília e o encontro fora cancelado.

De acordo com o ministro da Casa Civil, Luiz Eduardo Ramos, Bolsonaro está bem e ficará em observação após exames.

No entanto, os presidentes Fux e Lira mantiveram a agenda, mas às 14h, no prédio do STF. Não há, até o momento, a confirmação da presença de Rodrigo Pacheco (DEM-MG).

As relações entre o Executivo e Judiciário ficaram tensas na semana passada após declarações de Bolsonaro sobre a possibilidade de não realização de eleições, caso não seja aprovada no Congresso Nacional proposta que institui o voto impresso.

O presidente da República afirmou que o ministro do STF e presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Luís Roberto Barroso, tem interferido no Legislativo contra a medida motivado por interesses pessoais. Ele chamou Barroso de imbecil e ameaçou a eleição, o que provocou grande repercussão.

O ministro emitiu uma nota se posicionando contra a escalada de ataques do presidente. No texto, Barroso afirmou que qualquer tentativa de impedir a realização da eleição de 2022 configura crime de responsabilidade.

A última agenda entre os chefes dos Poderes ocorreu em 24 de março. Na ocasião, foi anunciada a criação de um comitê de enfrentamento à covid-19. A medida ocorreu após uma série de críticas em relação à má administração do governo federal no combate a pandemia.

Últimas