R7 Planalto Atuação de militares no governo é positiva para 50% da população

Atuação de militares no governo é positiva para 50% da população

36,4% classificam a performance das Forças Armadas como negativa. Desempenho do ministro Pazuello é negativo para 44,3%

  • R7 Planalto | Mariana Londres e Plínio Aguiar, do R7

Bolsonaro em cerimônia com militares em Rezende

Bolsonaro em cerimônia com militares em Rezende

Marcos Corrêa/PR - 17.10.2020

Pesquisa elaborada pelo Instituto Paraná Pesquisas e divulgada nesta segunda-feira (8) aponta que a atuação das Forças Armadas no governo de Jair Bolsonaro (sem partido) é positiva para 50% da população brasileira. O desempenho dos militares é visto de forma negativa para 36,4%. Cerca de 7,8% veem como indiferente e 5,8% não sabem ou não opinaram.

O instituto questionou se a participação das Forças Armadas compromete a imagem dos militares. Mais da metade (53,6%) responderam que não, enquanto 40,8% acham que sim. Não sabem ou não opinaram: 5,7%.

Para 62,1%, a participação dos militares no atual governo não representa um risco de golpe. No entanto, a atuação das Forças Armadas na administração federal simboliza, sim, ruptura democrática para 31,5%. Não sabem ou não opinaram: 6,4%.

A pesquisa questionou também se, com a participação dos militares, o governo Bolsonaro se tornou mais autoritário. 44,8% afirmaram que não, enquanto que a escalada arbitrária é vista por 49,8%. Não sabem ou não opinaram representa 5,4%.

Bolsonaro e o voto
O presidente Bolsonaro é visto como militar por 56,9% dos entrevistados, e civil por 34,9%. Não sabem ou não opinaram: 8,2%.

E o fato de o atual chefe do Executivo ter militares em seu governo, reflete de forma positiva na hora de votar para 40,3%. 34,7% dos entrevistados responderam que o contexto é negativo, e 19,2% disseram que não influencia. Não sabem ou não opinaram: 5,8%.

Pandemia de covid-19
A pesquisa perguntou, ainda, como os entrevistados avaliam a participação dos militares na pandemia de covid-19: positiva (53,5%), negativa (25,3%), indiferente (14,3%) e não sabem ou não opinaram (6,9%).

A atuação do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, também foi questionada na pesquisa. Os entrevistados afirmam que o desempenho do membro das Forças Armadas é negativo (44,3%), enquanto que 32,7% veem a atuação de forma positiva. Indiferente (13,5%) e não sabem ou não opinaram (9,6%).

Pesquisa
A pesquisa foi feita entre os dias 25 de fevereiro a 1º de março, em 26 Estados e Distrito Federal, em 194 municípios. O grau de confiança é de 95% para margem estimada de erro de aproximadamente 2%. A Paraná Pesquisas encontra-se registrada no Conselho Regional de Estatística da 1ª, 2ª, 3ª, 4ª, 5ª, 6ª e 7ª Região sob o número 3122/20.

Últimas