Avança projeto que prevê cancelar multa de megarrodízio em SP

Proposta, de autoria da vereadora Janaina Lima (Novo), foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça na última quarta-feira

Na imagem, avenida 23 de Maio na volta do modelo tradicional de rodízio

Na imagem, avenida 23 de Maio na volta do modelo tradicional de rodízio

FotoRua/Folhapress (18.05.2020)

Avança na Câmara Municipal de São Paulo o projeto de lei que prevê cancelar as multas aplicadas no megarrodízio durante a pandemia do novo coronavírus.

O megarrodízio foi anunciado no início de maio pelo prefeito Bruno Covas (PSDB), com o objetivo de tirar metade da frota das ruas da capital paulista. No entanto, após críticas, o tucano suspendeu a ação dias depois.

Leia mais: Covas anuncia fim do rodízio ampliado e cobra maior isolamento

Na tentativa de reparar as injustiças causadas, a vereadora Janaina Lima (Novo) protocolou um projeto de lei que prevê cancelar essas multas. A matéria foi aprovada na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) na quarta-feira e deve seguir ainda por mais duas comissões antes de ir ao plenário.

"O megarrodízio foi um erro, tanto que o prefeito acertadamente reconheceu e voltou atrás", diz Lima. "O que nós queremos é a regularização de uma situação que preocupa o cidadão, porque além de ter colocado a sua vida em risco, teve que pagar uma conta que não é dele", defende.

Lima acredita que há consenso entre os demais vereadores para a aprovação do projeto, que deve ir ao plenário já na semana que vem. "Não tinha ninguém, na época, favorável ao megarrodízio. Agora também há consenso para a aprovação do projeto".