R7 Planalto Bolsonaro quer derrubar decreto que criou reserva ecológica

Bolsonaro quer derrubar decreto que criou reserva ecológica

Presidente insiste na criação de uma "Cancún brasileira" em Angra dos Reis. Em outros Estados quer rever a demarcação de terras por decreto

Bolsonaro quer derrubar decreto que criou reservas ecológicas

Bolsonaro em café da manhã com a frente parlamentar evangélica no Palácio do Planalto

Bolsonaro em café da manhã com a frente parlamentar evangélica no Palácio do Planalto

Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro sinalizou nesta quinta-feira (11) que irá insistir no seu projeto de transformar uma área de Angra dos Reis (RJ) na "Cancún brasileira". Em café da manhã com a bancada evangélica, no Palácio do Planalto, ele disse que tem conversado com governadores para revisar áreas de proteção ambiental, como a Estação Ecológica de Tamoios, em Angra dos Reis (RJ).

A Estação Ecológica de Tamoios foi criada por decreto em 1990, durante o governo Sarney. O local é o mesmo onde Bolsonaro, em 2012, foi multado por pescar em uma área proibida ao redor da Ilha Samambaia. Na área da estação estão proibidas a pesca, o mergulho, a navegação de embarcações e a construção de qualquer tipo de estrutura como forma de preservar o ecossistema, que inclui ao menos 10 espécies de peixes ameaçadas de extinção segundo o ICMBio.

Para derrubar o decreto que criou a reserva, está sendo estudada uma nova lei. Além disso, Bolsonaro discute com governadores anular por decreto demarcações de terras. 

— Mas o decreto que demarcou a Estação Ecológica só pode ser derrubado por uma lei. Conversei com o Caiado [governador de Goiás] neste sentido, com o governador do Pará também. Estamos conversando com vários outros governadores no sentido de nós nos unirmos e desmarcar muita coisa por decreto no passado para poder fazer com que o Estado possa prosseguir.