Brasileiros que solicitaram saída de Wuhan pedem quarentena digna

O governo federal ainda analisa o local da quarentena, se Florianópolis (SC) ou Anápolis (GO), e viagem pode ocorrer a partir desta sexta-feira (7)

Brasileiros solicitaram saída de Wuhan, cidade epicentro do coronavírus

Brasileiros solicitaram saída de Wuhan, cidade epicentro do coronavírus

Reprodução / Youtube

Os brasileiros que estão retidos em Wuhan, cidade chinesa epicentro do coronavírus, pedem uma estrutura de quarentena digna, de acordo com Antônio Rodrigo Machado, advogado que representa 23 cidadãos, entre eles nove crianças.

Nesta terça-feira (4), o governo federal enviou ao Congresso Nacional o projeto de lei que institui medidas de proteção ao coronavírus. O documento, segundo avaliação de Machado, é correto com a situação.

“O projeto se inspira num regulamento sanitário internacional, do qual o Brasil é signatário, que traz conceitos de quarentena e de combate a endemias, e nós o consideramos correto. Tem alguns termos que não diz respeito ao nosso caso, mas são termos que serão discutidos pelos deputados”, diz.

Leia mais: 'Queremos sair do perigo antes que seja tarde', desabafa doutoranda brasileira em Wuhan

A discussão  sobre os brasileiros retidos na China envolve dois pontos cruciais, e o  primeiro é sobre a segurança da sociedade e saúde pública. “Em nenhum momento, nosso pedido (de retirada dos cidadãos no município chinês) pode significar qualquer tipo de risco à sociedade”, argumenta.

Em segundo lugar, o advogado aponta a disposição da quarentena. “Pedem que a estrutura seja digna. O cumprimento dos 18 dias será feito de forma integral e voluntária por todos os brasileiros, e todos eles irão se submeter a todos os exames e todas as exigências do Ministério da Saúde para poder ter segurança e garantir saúde pública”, afirma.

Veja também: Médicos tailandeses curam paciente com coronavírus em 48 horas

“Nós precisamos dessa informação para garantir também a segurança a esses brasileiros, que estão passando por um momento difícil, emocionalmente e fisicamente, dentro de uma cidade em que a epidemia se iniciou”, argumenta.

O governo federal ainda analisa o local da quarentena, se Florianópolis (SC) ou Anápolis (GO).

“Vale lembrar que uma das imposições do governo é de que não poderá entrar no avião toda e qualquer pessoa que já desenvolveu algum sintoma. Então, as pessoas que irão viajar não possuem nenhum sintoma apresentado, e ainda assim vão se submeter a uma quarentena de 18 dias, muito embora a OMS (Organização Mundial de Saúde) indique 14 dias.

Confira: China conclui em 10 dias hospital para tratar vítimas de coronavírus

A indicação da Embaixada do Brasil na China, segundo Machado, é de que os brasileiros retidos precisam estar preparados para a missão já a partir desta sexta-feira (7). “Até porque, de acordo com o governo brasileiro, o início da missão vai depender das tratativas do diálogo com o governo chinês, que precisa autorizar toda essa movimentação.”